Abro mão

Nestor Roqueiro

Abro mão do meu voto. Votei pela filiação da Apufsc a uma entidade com representação nacional, mas abro mão do meu voto em prol de uma solução que evite uma ruptura sem volta. Sim, porque de continuar como vão as coisas na decisão da filiação nacional corremos serio risco de criar uma cisão pior da que já existe entre os favoráveis a cada uma das opções disponíveis. Não nos enganemos pensando que o resultado das urnas será acatado por todos, como era de se esperar e como a diretoria almeja. Creio que é mais saudável aceitar que não se pode decidir uma filiação com a metade mais um dos votos, que o resultado não esta dando um recado claro da vontade da maioria dos professores e que esta decisão deverá ser tomada em data futura com uma nova rodada de discussão. Considero que a melhor solução é manter a Apufsc independente, dar o aval para que os representantes da Apufsc façam as ações políticas que se julguem oportunas, com consulta às bases para definir as linhas de ação, e promover que os professores se associem a um sindicato nacional, por enquanto. Assim teremos participação nas decisões dos sindicatos nacionais, manteremos um âmbito de coesão, dentro da diversidade, na Apufsc e poderemos auxiliar, com a colaboração de cada um, à articulação política. Quem sabe a Apufsc se transforma em um canal privilegiado de interlocução dos sindicatos nacionais retornando ao papel protagônico de outrora.

Professor do DAS/CTC

Compartilhar