Em assembleia, estudantes da UFSC decidem manter greve até o próximo dia 17

Nesta data haverá nova assembleia para decidir se a greve continua ou se será encerrada

Ginásio do Centro de Desportos da UFSC com cerca de 500 estudantes durante assembléia geral
Foto: Eduardo Melo

Contrariando a recomendação da coordenação do DCE de encerrar a greve, a maioria dos estudantes que participaram nesta sexta-feira (4) da assembleia geral decidiu manter a greve até o dia 17, para quando ficou agendada a próxima assembleia estudantil. Iniciada no dia 10 de setembro, a greve dos estudantes vai completar quatro semanas na próxima terça-feira ( 8) e terá completado cinco semanas e dois dias até a assembleia de 17 de outubro, quando será reavaliada.

Cerca de 500 estudantes participaram da votação que decidiu pela manutenção da greve, realizada no ginásio 1 do Centro de Desportos (CDS). Ainda assim, boa parte dos alunos que se manifestaram defendeu o fim da greve, com a continuidade da mobilização estudantil.

Em sua página no Facebook, o DCE Luís Travassos publicou no começo do dia um texto em que recomendava o encerramento da greve estudantil no dia de hoje. Entre os motivos apontados pelo Diretório para orientar os estudantes a optarem pelo final da greve está o esvaziamento do movimento mesmo nos centros mais mobilizados: “não podemos deixar esta greve acabar definhando nas bases e se tornando de uma minoria dentro da universidade”, diz um trecho do posicionamento publicado nas redes sociais. Além disso, vários cursos que entraram em greve já retomaram as atividades normais, destaca a nota.

Em relação à decisão de manter a greve, tomada pela maioria em assembleia, o coordenador geral do DCE, Marco Antônio Marcon Pinheiro diz o seguinte: “Acredito que impõe maiores desafios para os estudantes, para garantir a greve mesmo, mas daremos consequência para a deliberação e tentaremos fazer jus à vontade da assembleia”. Ele ressalva que esta é sua avaliação pessoal, pois o resultado da votação ainda não foi discutido com os demais integrantes da coordenação.

Calendário escolar

“Estamos empenhados para que a reitoria garanta a publicação da resolução que já foi aprovada sobre a reposição das aulas, isso deverá ser uma das questões da semana que vem”, salienta o coordenador do DCE.

Conforme decidido pelo Conselho Universitário no dia 30 de setembro, foi criado um grupo de trabalho para tratar da reposição das aulas perdidas no período de greve. O chefe de gabinete da reitoria, Áureo Moraes, que integra este grupo, informou à imprensa da Apufsc que o documento que estabelece as condições de reposição foi finalizado pela equipe e entregue nesta sexta-feira (4) ao reitor Ubaldo Balthazar, que decidiu encaminhar o documento para apreciação do Conselho Universitário na próxima reunião, em data a ser definida.

Na última quinta-feira (3), o chefe de gabinete antecipou ao NSC o seguinte:

“Haverá ajustes de reposição para todo o período sem aulas. O calendário acadêmico será estendido a partir da definição de cada curso, pois são situações muito diferentes em cada um deles”.

Eduardo Melo

Compartilhar