Confira a nota do Conselho de Representantes da Apufsc

A paralisação nacional dos dias 02 e 03 de outubro demonstrou que a forma de luta mais expressiva e que mais congregou e mobilizou a comunidade acadêmica foi a que promoveu atividades da universidade nas praças e locais públicos. Foram realizados debates, oficinais, mostras, aulas públicas, prestação de serviços e exposições que estabeleceram elos com a sociedade, justificando e demonstrando assim a importância da universidade pública.

O fato de o Diretório Central dos Estudantes (DCE) ter defendido o fim da greve apontou que parte do movimento estudantil (ME) sinaliza um novo entendimento sobre a luta em defesa das universidades públicas. A luta estudantil possibilitou conquistas, como os desbloqueios, e principalmente a sensibilização de importantes forças políticas e sociais em defesa da universidade pública.

Entretanto, entendemos que é necessário retomar a normalidade institucional materializada no calendário acadêmico, flexibilizado para sua integralização e término ainda no ano de 2019.

Diante desse quadro, entendemos que a Resolução Normativa 132/CUn/2019 deva ter seus efeitos aplicados de forma imediata. Tal medida irá possibilitar a retomada do Calendário Acadêmico e orientar procedimentos decorrentes. Nesta segunda-feira (14), uma comissão do CR  vai se reunir com o reitor Ubaldo Bathazar para discutir a Resolução.

O Conselho de Representantes da Apufsc (CR-Apufsc) reforça seu empenho e compromisso em lutar com todas as suas forças, e de modo conjunto com os outros segmentos da comunidade universitária, contra as medidas governamentais – a  exemplo do Future-se, da reforma administrativa, dos cortes orçamentários atuais e os de 2020 –, que estão destruindo as universidades públicas, mantendo o estado de mobilização permanente.

Conselho de Representantes da Apufsc 
11.10.2019

Compartilhar