Reforma administrativa vai limitar salário inicial de servidor público

União deve definir R$ 5 mil como parâmetro salarial para quem ingressar na carreira federal

A reforma administrativa do governo Bolsonaro quer equiparar as regras do setor público às da iniciativa privada. Seguindo essa linha, um dos pontos defendidos pela equipe econômica do Palácio do Planalto é a limitação do salário inicial de novos servidores. A medida deve vir na proposta de emenda constitucional (PEC) e, se aprovada, poderá afetar estados e municípios também.

A ideia já era defendida pela área econômica da gestão Temer e ainda é sustentada pelo novo governo. À época, pretendia-se estabelecer vencimentos em torno de R$ 5 mil para quem está começando a carreira pública.

Agora, tudo indica que o ‘piso’ ficará em torno desse valor. Integrantes do Ministério da Economia acreditam que essa remuneração “é razoável” para o profissional em início de carreira, tendo em vista as comparações com o setor privado.

Na visão de técnicos da pasta, o serviço público deve funcionar como se fosse uma pirâmide, “em que apenas poucos ganham os melhores salários”. A ideia é que a maioria do funcionalismo fique com uma remuneração menor e equiparada.

Leia na íntegra: O Dia/ Coluna do Servidor

Compartilhar