Bolsonaro nega demissão de Weintraub e acha a gestão dele excelente

Presidente ainda acusou as gestões anteriores do MEC de conduzirem a educação “por um mau caminho”

O presidente Jair Bolsonaro negou que vá trocar de ministros no começo de 2020. Para jornalistas, que não há nada que o leve a tirar alguém do primeiro escalão. “Não está prevista [mudança em ministérios]. Não tem nada que me leve a trocar um ministro que seja”, disse em Brasília, no sábado (14), ao passear pela Praça dos Três Poderes, no centro da capital.

Ele também elogiou o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Considerou o trabalho dele “excelente” à frente do Ministério da Educação (MEC) e acusou as gestões anteriores de conduzirem a educação “por um mau caminho”. Como justificativa, citou o desempenho do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). “Olha a prova do Pisa. Foi feita em abril do ano passado, uma das piores notas do mundo todo”, disse.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou o resultado do Pisa no começo de dezembro. O relatório mostra que, em 2018, o Brasil teve leve melhora nas pontuações de leitura, matemática e ciências, mas nada que seja considerado um avanço substancial. Só dois em cada 100 estudantes atingiram os melhores desempenhos em pelo menos uma das disciplinas.

Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada no início da tarde de sábado, em direção à festa de confraternização do gabinete do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli. Em seguida, foi ao Hospital das Forças Armadas (HFA) visitar um funcionário do Alvorada, que está internado em virtude de um acidente de trânsito.

Fonte: Agência Brasil

Leia na íntegra: Correio Braziliense

Compartilhar