Número de casos de coronavírus pode ser até 26 vezes maior, diz estudo em Pelotas

Projeto que fez testes 4.500 pessoas também estima que letalidade é menor do que se pensava

A letalidade da Covid-19 pode ser menor que estimativas correntes ou mesmo publicadas nos primeiros estudos sobre a doença. A proporção de mortes entre pessoas infectadas pelo coronavírus é de 0,33% entre a população gaúcha, indicou a segunda rodada da pesquisa que procura medir o espalhamento real da epidemia. Outro dado levantado: para cada caso notificado, pode haver de 5 a 26 não notificados (muitos deles assintomáticos).

O projeto de pesquisa, o Epicovid19, é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e pelo governo do Rio Grande do Sul. Os testes foram realizados dia 27, em uma amostra de 4.500 pessoas no estado, que tem cerca de 11,3 milhões de habitantes. Haverá mais duas etapas da pesquisa.

Também será feito um estudo nacional, que atrasou um pouco, mas deve começar no dia 5 de maio e pretende testar 33.250 pessoas em cada uma de suas rodadas, que serão realizadas a cada duas semanas.

A pesquisa pretende estimar a porcentagem de pessoas com anticorpos para o coronavírus (um número mais próximo do total de infectados), medir a velocidade de expansão da doença, descobrir a parcela de infecções assintomáticas e saber de fato o quanto ela mata. Com esses dados, é possível estudar com mais precisão o avanço da epidemia e planejar a sua contenção.

Leia na íntegra: Folha

Compartilhar