Weintraub sobre Enem: ‘Não é para atender injustiças sociais, é para selecionar os melhores’

Ministro da Educação descarta cancelamento do Enem neste ano e diz que essa é uma bandeira da oposição

O ministro da Educação Abraham Weintraub disse na última sexta-feira (15) que não vê necessidade de cancelar o Enem. O ministro afirmou que os movimentos que pedem o adiamento da prova são feitos pela oposição “com uma visão política e econômica”. Durante entrevista à CNN Brasil, o ministro ainda afirmou que o Enem “não é feito para atender injustiças sociais e, sim, para selecionar os melhores candidatos.”

“A ideia dos grupos de oposição é cancelar do Enem. Não é adiar, é cancelar. É muito cedo para falar sobre isso. O Enem acontece apenas em novembro e a segunda chamada, em dezembro. Agora, estamos lidando com as inscrições”, afirma o ministro. 

Quando questionado sobre a internet, que não é acessível a todos, Weintraub brincou com o fato de as inscrições serem feitas on-line. “Se a pessoa não tem internet nenhuma em casa, ela não consegue se inscrever no Enem”, conta. “A prova não é feita para atender as injustiças sociais e, sim, para selecionar os melhores candidatos”, afirmou.


Compartilhar