Conselho Universitário da UFSC discute os impactos da pandemia da covid-19 nos campi

O Conselho Universitário (CUn) da UFSC, em reunião extraordinária realizada por videoconferência nesta quarta-feira, 20, discutiu os impactos da pandemia da Covid-19 em Florianópolis e demais regiões dos campi e as possíveis condições de retorno das atividades na instituição.

A sessão, que durou quase cinco horas, teve início com a apreciação e aprovação de uma nota em defesa da suspensão ou adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, que normalmente acontece em novembro. A nota foi elaborada pelo Colégio Aplicação e submetida ao CUn pelo Centro de Ciências da Educação (CED). Porém, ainda durante a sessão, o Ministério da Educação (MEC) anunciou que o Enem será adiado de 30 a 60 dias em relação às datas previstas nos editais. 

Grande parte da reunião foi direcionada a repasses de informações acerca da pandemia de Covid-19. O professor Carlos Alberto Justo da Silva, secretário de Saúde de Florianópolis e conhecido como professor Paraná, apresentou informações sobre a situação da capital. Ele mencionou todas as medidas adotadas pela Prefeitura em relação a orientações sobre a doença, ações mandatórias (decretos), barreiras sanitárias e testagem de casos. 

Paraná também apresentou dados sobre a capacidade hospitalar do Estado e do Município e número de internados. Ele revelou preocupação com possíveis efeitos de uma eventual volta dos transportes públicos e das aulas na cadeia de transmissão do vírus.

Em seguida, o professor Oscar Bruna-Romero, do Centro de Ciências Biológicas (CCB), apresentou dados sobre a Covid-19, com destaque para a interiorização do número de casos em Santa Catarina e seus impactos sobre as cidades que abrigam campi da UFSC. Esclareceu dúvidas dos conselheiros, tanto sobre a doença e tratamentos quanto sobre as condições e cuidados necessários para se avaliar cenários de retomada das atividades presenciais. 

Romero destacou diversas medidas a serem tomadas para que o retorno possa acontecer de maneira segura, como a testagem, higiene e adequação de ambientes. “Teremos que pensar e colocar a Ciência da UFSC a funcionar em todas as áreas para ver como conseguimos evoluir em um retorno às atividades quando as condições permitirem”. 

Ao final, os diretores ou representantes de cada Unidade de Ensino da UFSC apresentaram ao Colegiado as ações que têm sido realizadas, os principais desafios e situações que impactariam na retomada de atividades presenciais.

Assista abaixo aos vídeos completos da sessão do CUn nesta quarta-feira, 20 de maio.

Primeira parte

Segunda parte

Fonte: Agecom

Compartilhar