Wanderson Oliveira diz que Sul e Sudeste terão pico da Covid-19 em um mês

Ex-secretário de Vigilância em Saúde, que é epidemiologista e ficou no Ministério da Saúde por 15 anos, afirma que o pico “sempre vem na semana 27”

Antigo braço-direito do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, Wanderson Oliveira afirma que São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul terão pico do novo coronavírus em quatro semanas. Ele desembarcou da Secretaria de Vigilância em Saúde no começo desta semana. 

A estimativa segue a lógica dos outros vírus respiratórios sazonais no Brasil. A Covid-19 está na semana epidemilógica 22 e, de acordo com Wanderson, que é epidemiologista e ficou no Ministério da Saúde por 15 anos, o pico “sempre vem na semana 27”. O que ele chama de período clássico é a baixa nas temperaturas nas cinco capitais.

Wanderson também comentou que as mortes só serão “percebidas” três semanas depois, ou seja, no mês de julho. O ex-secretário, que se manifestou através de um canal criado para atualizar boletins epidemiológicos aos jornalistas, completou as informações citando Confúcio, pensador e filósofo chinês: “Não é confuso, é Confúcio. Se quer prever o futuro, estude o passado”.

Servidor público federal do Hospital das Forças Armadas, Wanderson segue descansando durante esta semana para voltar às atividades em breve. Já no Ministério da Saúde, não há ainda uma decisão sobre quem o substituirá definitivamente. O secretário interino é Eduardo Macário.

Fonte: CNN Brasil

Compartilhar