Projeto de extensão da UFSC destina 250 kg em alimentos a famílias em vulnerabilidade

Dentre os males da pandemia de Covid-19, a vulnerabilidade alimentar é um dos mais severos. No Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina (CCA/UFSC), um projeto coordenado pela professora Cirstina M. Ribas dos Santos e com apoio dos técnicos-administrativos em Educação Otávio Maghelly,  Nuno Campos, Marcelo Venturi,  Sebastião Magagnin, Elson de Oliveira e Antônio Marcos Miranda, no entanto, tem feito a diferença para 50 famílias da região sul de Florianópolis, distribuindo mais de 250kg de alimentos em seu primeiro mês de atividade.

O projeto tem realizado a distribuição de mandioca, milho verde e feijão, oriundos das áreas didática Plantas de Lavoura, localizada na Fazenda Ressacada, no bairro Tapera, no sul da capital catarinense. O local, uma área didática-experimental vinculada ao CCA/ UFSC, é utilizado como laboratório prático e de ensino de disciplinas relacionadas ao cultivo e manejo do solo de culturas de cobertura e plantas de lavoura, como o milho, feijão, soja e aveia, dentre outras.

Diante da pandemia o projeto de extensão intitulado “Destinação de produtos agrícolas excedentes das áreas didáticas de Plantas de Lavoura,  para famílias em situação de vulnerabilidade alimentar na região sul de Florianópolis, em função da pandemia de Covid-19” foi criado com a finalidade de destinar a produção resultante das atividades do local para 50 famílias em vulnerabilidade alimentar. No mês de junho foram entregues na escola municipal José Amaro, localizada no bairro Tapera, 160 kg de mandioca e 90 kg de feijão. O projeto tem previsão de atuação até junho de 2021.

Fonte: CCA UFSC

Compartilhar