Universidade alemã nega que Carlos Decotelli tenha obtido pós-doutorado

A Universidade de Wuppertal negou que o novo ministro da Educação tenha obtido o título

A Universidade de Wuppertal, na Alemanha, negou nesta segunda-feira (29) que o novo ministro da Educação, Carlos Decotelli, tenha obtido pós-doutorado na universidade, como o MEC informou inicialmente, na semana passada.

Segundo a universidade alemã, Decotelli teve uma estadia de três meses, iniciada em 2 de janeiro de 2016, para uma pesquisa sob orientação da professora Brigitte Wolf. Até 2017, ela foi professora de teoria do design, com foco em metodologia, planejamento, estratégia, e agora é professora emérita.

“Ele não adquiriu um título em nossa universidade”, afirmou porta-voz da instituição, Katja Bischof. “A Universidade de Wuppertal não pode fazer declarações sobre títulos adquiridos no Brasil.”

A Universidade de Wuppertal fica no Estado de North Rhine-Westphalia e tem Dusseldorf como capital.

No dia 25, ao anunciar a nomeação de Decotelli, o MEC publicou em seu site que o novo ministro da Educação “tem pós-doutorado pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha; realizou doutorado em Administração pela Universidade Nacional de Rosário (Argentina), mestrado em Administração pela Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (EBAP/FGV) e MBA em Administração pela Escola Brasileira de Economia e Finanças da FGV”.

Em seguida, surgiram questionamentos sobre a formação acadêmica do novo ministro, incluindo suspeita de plágio no mestrado e doutorado em Rosário (Argentina) não concluído.

No dia 27, em novo comunicado, o MEC revisou o currículo de Decotelli. Disse que ele “construiu um projeto de pesquisa intitulado ‘Sustentabilidade e Produtividade na automação de máquinas agrícolas’, que foi submetido à Bergische Universität Wuppertal, na Alemanha, tendo por base pesquisa específica que teve o apoio da empresa Krone (www.krone.de) .

Segundo o ministério, “a universidade alemã aceitou apoiar o projeto, considerando a relevância do tema, a conclusão e a aprovação em todos os créditos obtidos no curso de Doutorado em Administração na Universidade de Rosário e seus 30 anos de atuação como conceituado professor no Brasil”.

Acrescenta que a pesquisa, “que foi orientada pela Dra. Brigitte Edith Ursula Wolf e pelo Dr. Siegfried Maser, foi concluída e publicada em 10 de outubro de 2017. Ressalta-se que, por questões de sigilo em relação aos dados da citada empresa, o acesso ao texto integral da pesquisa está disponível apenas por meio de visita presencial ao cartório de registros acadêmicos na cidade de Koln, na Alemanha”.

No entanto, a universidade alemã sinalizou que a passagem do agora ministro foi tímida e aparentemente menos importante do que a nova versão dada por ele.

Valor Econômico

Compartilhar