FILIAÇÃO NACIONAL EM DEBATE

Nilton Branco

Caros colegas,

Venho me manifestar sobre o tema da filiação nacional da APUFSC, motivo de votação em nosso sindicato até sexta-feira, 26/4/2019. Ajudei a construir o movimento chamado de Nova APUFSC e participei da primeira diretoria com a visão defendida por este movimento: um sindicalismo democrático, que fizesse política não partidária (mas, ainda assim, política) e que lutasse pela educação pública, gratuita e de qualidade.

Depois de mais de uma década do início deste movimento, devo confessar que falhamos. A APUFSC é hoje um sindicato e tem base estadual de representação mas nossa carta sindical é apenas um quadro na parede de nossa sede (e um quadro de mau gosto, a meu ver): fomos incapazes de proteger os vencimentos de nossos sindicalizados, de defender a educação de ataques dos dois últimos governos e, desde o governo Dilma, somos ignorados por quem deveria nos ouvir e conosco negociar. O clima em nossa instituição, atualmente, é o pior possível:

nos ameaçam com uma reforma da previdência criminosa, acumulamos da ordem de 15% de perda salarial (desde 2017 até 08/2019, ainda não computadas as perdas devidas ao aumento abusivo de nosso seguro saúde e do possível aumento da alícota de Seguridade Social), nossos laboratórios já estão defasados e sem perspectivas de manutenção, equipamentos na UFSC se deterioram sem manutenção ou substituição, bolsas são cortadas, financiamentos à pesquisa e ao ensino minguam, etc.

É fundamental reconhecer que o modelo que propusemos como organização sindical falhou e estamos isolados e paralisados num momento em que o governo federal se coloca como inimigo da educação. E os desafios já a curto prazo serão inúmeros. A unificação do movimento nacional é fundamental; o argumento de que devemos manter nossa independência não aponta para solução estratégica alguma e, na verdade, esta independência seria melhor  caracterizada como isolamento.

É verdade que a opção de nos filiarmos a uma das entidades com representação nacional nada nos garante a princípio, será necessária a participação de muitos de nós, a fim de direcionar este movimento nacional para os rumos que julgamos adequados. Mas, por outro lado a manutenção do atual quadro já nos garante a derrota nesse enfrentamente que, infelizmente, não será com um governo preocupado com a qualidade da educação pública mas sim com seu desmonte. Peço então aos colegas que participem da eleição organizada pela APUFSC e que votem pela nossa  iliação a uma entidade de alcance nacional.

 Att.

 Professor do Departamento de Física

Compartilhar