Em resistência à nomeação de Bolsonaro, UFPel anuncia que universidade terá dupla de reitores

“Você é desprezível”, disse o atual reitor, referindo-se ao presidente; professora nomeada e professor eleito afirmaram que vão dirigir juntos a instituição

O atual reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pedro Hallal, anunciou nesta quinta-feira (7) que uma dupla de reitores irá suceder seu cargo, como forma de protesto à nomeação do presidente Jair Bolsonaro que desrespeitou a eleição do Conselho Universitário (CONSUN) da instituição. De acordo com Hallal, a reitora nomeada pelo presidente, Isabela Fernandes Andrade, e o reitor eleito pelo Conselho, Paulo Ferreira Júnior, vão dirigir a UFPel em conjunto pelos próximos quatro anos.

A lista tríplice enviada pela UFPel apresentava Paulo Ferreira Júnior em primeiro lugar com 56 votos, mas a decisão de Bolsonaro, publicada no Diário Oficial da União de quarta-feira (6), indicou para a reitoria Isabela Andrade, segunda colocada com seis votos.

Paulo e Isabela são da mesma chapa, “UFPel Diversa”, que venceu a consulta informal entre técnicos, professores e estudantes. Em entrevista à Carta Capital, o professor eleito explica que existe um acordo na instituição para que apenas a chapa vencedora na consulta com a comunidade acadêmica tenha nomes na eleição do Conselho, que resulta na lista tríplice enviada ao presidente.

O anúncio da medida tomada pela universidade foi feito durante uma transmissão ao vivo sobre o processo de nomeação.

Reforçaremos o enfrentamento por meio de uma proposta inédita, ousada e combativa. Nenhuma universidade do Brasil teve coragem de fazer o que a UFPel vai fazer. A UFPel vai ter a primeira dupla de reitores da sua história. O reitor eleito e a reitora nomeada vão trabalhar lado a lado, tomando, juntos, todas as decisões sobre o futuro da UFPel. Nas formaturas, os estudantes terão a presença dos dois. Nas reuniões com entidades, com prefeitos e com outros reitores, a UFPel também será representada por uma dupla de reitores. O presidente jamais terá sossego aqui. Será marcado como um ato de resistência histórica. Aqui, não. O senhor não manda em absolutamente nada na Universidade Federal de Pelotas, quem manda na UFPel é a nossa comunidade. O senhor é desprezível.

Pedro Hallal, reitor da UFPel

O atual reitor afirmou ainda que a universidade está buscando formas de reverter a decisão de Bolsonaro, e que a renúncia de Isabela representaria o risco de um interventor ser nomeado em seu lugar. “Estamos entrando com recurso administrativo junto ao MEC, estamos em reunião com a OAB e levaremos o assunto a todas as instâncias políticas e jurídicas”, disse.

Durante a transmissão, a professora Isabela Andrade lamentou ataques sofridos por ela nas redes sociais e afirmou ter visto sua trajetória acadêmica ser descartada por discursos extremamente agressivos. “A partir de amanhã, eu e o Paulo estaremos juntos na reitoria da UFPel, numa soma de reitora nomeada e reitor eleito, fazendo uma gestão a quatro mãos, colaborativa, compartilhada e respaldada por uma equipe e pela comunidade”, afirmou.

Imprensa Apufsc

Compartilhar