Ômicron: universidades federais do Rio, Santa Catarina e Lavras suspendem retorno presencial

Aumento de casos da Covid-19 provocou mudança de planos. Outras instituições acompanham cenário do País para tomar posição, destaca o Portal Terra

As universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ), de Santa Catarina (UFSC) e de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, suspenderam o retorno das aulas presenciais devido ao aumento de casos da covid-19. As decisões foram anunciadas nesta quinta e sexta-feira, no final de uma semana em que o Brasil viveu uma pressão de atendimentos nos hospitais. Outras instituições afirmam que avaliam o cenário atual da pandemia, mas não apresentaram mudanças nos planos de retomada.

A reitoria da UFRJ, maior instituição de ensino federal do Brasil, anunciou a medida na noite de quinta-feira, 6. As atividades da universidade estavam parcialmente presenciais, mas a decisão estabelece a volta ao remoto até o dia 31 deste mês. “A UFRJ está monitorando a evolução da variante Ômicron e, tão logo a situação melhore, informará sobre a possibilidade de retorno das atividades presenciais”, diz a reitoria em nota.

Já a Universidade Federal de Santa Catarina suspendeu a retomada das atividades presenciais por tempo indeterminado. A volta, que incluía o retorno ao trabalho presencial de todos os servidores que não são do grupo de risco da covid-19, aconteceria a partir da segunda-feira, 10. Entretanto, a instituição alega que o crescimento dos casos da covid-19, com confirmação da presença da Ômicron no Estado, levou à suspensão.

Segundo nota da UFSC, Santa Catarina vive uma “explosão de casos” com busca alta de atendimentos nos hospitais que justificam a medida. “A universidade segue com os esforços a fim de proteger a comunidade universitária. Sempre agiremos respeitando a ciência e preservando vidas, é isso que estamos fazendo nesse momento”, afirmou a reitoria da UFSC.

Leia na íntegra: Terra

Compartilhar