ANDES NUNCA!!

Marcelo Carvalho

Quais as implicações da filiação nacional da APUFSC ao ANDES?

A resposta é bem evidente para todos aqueles que presenciaram como era a APUFSC como seção sindical do ANDES.

Se a APUFSC voltar a ser seção sindical do ANDES devemos estar preparados para as seguintes práticas nada saudáveis que são vistas em todas as seções sindicais do ANDES.

1. O Assembleísmo

Tal prática consiste em AG’s sem quórum mínimo para decidir greves e outros assuntos de importância, algo que nosso atual regimento restringe impondo quórum de pelo menos 25% e com votação em urna.

Se a APUFSC se filiar ao ANDES o associado deve estar preparado para uma mudança radical no formato de deliberação. No modelo assembleísta, uma minoria de associados de forma proposital alonga por horas a AG, alternando falas e questões de ordem com o único propósito de esvaziar a AG, de modo que no fim, restando poucas pessoas, eles possam encaminhar a votação e decidir o que eles querem. A UFRJ é um exemplo clássico de como o ANDES atua. Você concorda que greves na APUFSC sejam deflagradas por um número infinitesimal de associados e depois de longas horas de discussões artificiais e improdutivas?


 2. O ANDES extrapola sua função de defesa dos interesses da categoria docente

De fato, basta ver as pautas defendidas pelo ANDES em seus congressos para verificar que o ANDES desvirtua a função de um sindicato  de professores, enveredando por pautas que nada tem a ver com os interesses da categoria docente. De forma sucinta, o ANDES é filiada a central sindical CONLUTAS que em sua página declara que

“A CSP-Conlutas pauta a sua atuação pela defesa das reivindicações imediatas e interesses históricos da classe trabalhadora, tendo como meta o fim de toda forma de exploração e opressão. Nossa luta tem a perspectiva de alcançar as condições e construir uma sociedade socialista, governada pelos próprios trabalhadores e trabalhadoras.”
[http://cspconlutas.org.br/quem-somos/historia/]


É isso que o ANDES endossa!!! Mas, será que todos os associados da APUFSC querem que seu sindicato seja engajado na construção de uma sociedade socialista?

Para se ter uma outra ideia do nível de sectarismo ideológico do ANDES vale a pena ver a cerimônia de abertura do último Congresso do ANDES ocorrido em fevereiro deste ano onde ao invés do hino nacional cantam a internacional socialista, e não satisfeitos gritam “Lula livre” confundindo questões do sindicato com política partidária.
[https://www.youtube.com/watch?v=mj29q3b2dFg]
Enfim, será mesmo que vale a pena a APUFSC se filiar a uma aberração como o ANDES? ANDES NUNCA!!!!
 
Que a APUFSC permaneça como um sindicato autônomo e independente, sem ser usurpada por posições político/ideológicas de qualquer tipo, e que se limite a defender os interesses inerentes à carreira docente. Não somos militantes políticos, somos docentes, e a sociedade espera que cada um  produza algo academicamente relevante na área em que se especializou, assim, não podemos permitir que desvirtuem o sindicato transformando-o numa  trincheira de resistência de múltiplas causas que apenas dispersam nosso tempo em inúmeros grupos de trabalhos e coisas afins.

Professor do Departamento de Matemática

Compartilhar