Filosofia e Sociologia têm apenas 2% do total de matriculados nas federais

Na graduação, alunos de filosofia e sociologia são apenas 2% do total de matriculados em universidades federais

Os cursos de Filosofia e Ciências Sociais concentram apenas 2% dos alunos de graduação matriculados em universidades federais. Além disso, do R$ 1 bilhão repassado pelo CNPq para bolsas de pós-graduação, apenas 2,4% (R$ 19 milhões) são destinados para esss áreas. 

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro mencionou no Twitter  a “descentralização dos investimentos” nos cursos de Filosofia e Ciências Sociais, em favorecimento a graduações como veterinária, engenharia e medicina.  

De acordo com dados da Capes, existem 66 programas de pós-graduação dos dois cursos nas federais, ou 2,5% do total.

Mesmo quando se estende a definição para o termo “humanas”, que costuma englobar pedagogia e psicologia, apenas 14,9% das bolsas da Capes vão para esses cursos. Somente as engenharias recebem 20% dos recursos, seguidas pela área de saúde, com 14,3%, e ciências biológicas, com 10,3%. Ciências sociais aplicadas, como economia e jornalismo, recebem 8,8%.

Segundo o jornal O globo, todas as dez universidades no topo do Center for World University Rankings mantêm departamentos de filosofia ou sociologia. São elas, por ordem, Harvard, Stanford, MIT, Cambridge, Oxford, Berkeley, Princeton, Columbia, Instituto de Tecnologia da Califórnia e Universidade de Chicago.

Leia mais: Folha, O Globo

​V.C. / N.O. 

 

Compartilhar