Aulas estão suspensas em todas as 69 universidades federais do país

Medida foi adotada como método de prevenção contra o novo coronavírus

Com 649 casos confirmados do Covid-19 no país, de acordo com as secretarias estaduais de Saúde, todas as universidades federais encontram-se com aulas suspensas. A medida foi tomada como método de prevenção ao novo coronavírus que já atinge 22 estados e o Distrito Federal. Com milhares de alunos concentrados em um mesmo espaço, as instituições são locais propícios à propagação do vírus.

Não há unanimidade quanto a prazos e procedimentos para lidar com a pandemia. Algumas universidades têm seus calendários acadêmicos suspensos, enquanto outras cogitam aulas a distância em regime especial. As aulas foram suspensas até pelo menos o fim de março ou meados de abril, mas este prazo pode ser prorrogado. 

Nesta terça-feira, dia 17, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou liberação de recursos para aquisição de equipamentos tecnológicos que permitem transformar aulas presenciais em atividades a distância. Cada instituição irá dispor de 15 salas de aulas virtuais com capacidade de até 75 estudantes. Se as salas forem usadas em sua total capacidade durante os três turnos, será possível atender 3.375 alunos em uma semana. Só a UFSC conta com mais de 30 mil alunos matriculados em cursos de graduação presencial.

Ainda de acordo com o MEC, as faculdades poderão suspender suas atividades acadêmicas presenciais por até 15 dias. Estas deverão ser integralmente repostas a fim de cumprir as horas-aulas estabelecidas por legislação. Uma alternativa é a alteração do período de férias nos calendários acadêmicos.

A posição do ministério foi criticada em nota pelo Observatório do Conhecimento: “De um dia para o outro, talvez no afã de protagonismo e para aproveitar o momento para semear interesses privados com o ensino a distância, o MEC quer conduzir docentes e alunos numa aventura didática sem lastro de infraestrutura e expertises – não bastam computadores nas instituições, os alunos precisam ter equipamentos, precisamos todos ter suporte de rede de internet, programas, ambientes e conhecimentos para se operar processos complexos de ensino.” 

Cerca de 20% da população não têm acesso a internet, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e EstatÍstica (IBGE). Dentre os 80% restantes, o acesso é feito principalmente por celular. Não é preciso dizer que o dispositivo não é o mais adequado para realizar pesquisas, ler textos acadêmicos, escrever artigos, dentre outras atividades que são demandas em uma universidade de qualidade. 

Confira abaixo a lista de universidades que suspenderam aulas presenciais:

ACRE

UFAC (Universidade Federal do Acre) – até 31 de março

ALAGOAS

UFAL ( Universidade Federal de Alagoas) – por tempo indeterminado

AMAPÁ

Unifap (Universidade Federal do Amapá) – até 30 de março

AMAZONAS

UFAM (Universidade Federal do Amazonas)

BAHIA

UFBA (Universidade Federal da Bahia) – por tempo indeterminado

UFOB (Universidade Federal do Oeste da Bahia) – por tempo indeterminado

UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) – por tempo indeterminado

UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia)

Unilab (Universidade Federal da Lusofonia Afro-Brasileira)

Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) – por tempo indeterminado

CEARÁ

UFC (Universidade Federal do Ceará) – até 31 de março

UFCA (Universidade Federal do Cariri) – até 31 de março

Unilab (Universidade Federal da Lusofonia Afro-Brasileira)

DISTRITO FEDERAL

UnB (Universidade de Brasília)

ESPÍRITO SANTO

UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) – até 29 de março

GOIÁS

UFCat (Universidade Federal de Catalão) – por tempo indeterminado

UFG (Universidade Federal de Goiás) – até 31 de março

UFJ (Universidade Federal de Jataí) – até 31 de março

MARANHÃO

UFMA (Universidade Federal do Maranhão)

MATO GROSSO

UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) 

UFR (Universidade Federal de Rondonópolis) – por tempo indeterminado

MATO GROSSO DO SUL

UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) – até 15 de abril

UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) 

MINAS GERAIS

UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) – até 02 de abril

UFLA (Universidade Federal de Lavras) – por tempo indeterminado

UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) – por tempo indeterminado

UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) – até 31 de março

UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei) – por tempo indeterminado

UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) – por tempo indeterminado

UFU (Universidade Federal de Uberlândia) – por tempo indeterminado

UFV (Universidade Federal de Viçosa) – por tempo indeterminado

UFVJM (Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri)

Unifal (Universidade Federal de Alfenas) – por tempo indeterminado

Unifei (Universidade Federal de Itajubá) – até 31 de março

PARÁ

UFOPA (Universidade Federal do Oeste do Pará) – até 4 de abril

UFPA (Universidade Federal do Pará) – até 12 de abril

Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará) – até 31 de março

PARAÍBA

UFCG (Universidade Federal de Campina Grande) – até 11 de abril

UFPB (Universidade Federal da Paraíba) – por tempo indeterminado

PARANÁ

UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul – Campi Laranjeiras do Sul e Realeza)

UFPR (Universidade Federal do Paraná)

Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) – até 30 de março

UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

PERNAMBUCO

Ufape (Universidade Federal do Agreste de Pernambuco)

UFDPar (Universidade Federal do Delta do Parnaíba) – até 17 de abril

UFPE (Universidade Federal de Pernambuco)

UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco)

Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) – por tempo indeterminado

PIAUÍ

UFPI (Universidade Federal do Piauí) – até 15 de abril

Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) – por tempo indeterminado

RIO DE JANEIRO

UFF (Universidade Federal Fluminense) – até 23 de março

UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) – até 30 de março

UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) – até 30 de março

UNIRio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) – até 30 de março

RIO GRANDE DO SUL

FURG (Universidade Federal do Rio Grande)

UFCSPA (Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre)

UFPel (Universidade Federal de Pelotas)

UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) – até 15 de abril

Unipampa (Universidade Federal do Pampa)

RIO GRANDE DO NORTE

Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido) – por tempo indeterminado

UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) – por tempo indeterminado

RONDÔNIA

UNIR (Universidade Federal de Rondônia)

RORAIMA

UFRR (Universidade Federal de Roraima) – até 03 de abril

SANTA CATARINA

UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul – Campus Chapecó)

UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) – até 17 de abril

SÃO PAULO

UFABC (Universidade Federal do ABC) – até 22 de março

UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos) – até dia 29 de março

Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) – até 30 de março

SERGIPE

UFS (Universidade Federal do Sergipe) – até 31 de março

TOCANTINS

UFT (Universidade Federal do Tocantins) – por tempo indeterminado

UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins)

Ilana Cardial

Compartilhar