Orçamento da educação e Reforma Administrativa serão objeto de Grupos de Trabalho da Apufsc

Criação e organização dos GTs foram deliberadas pelo Conselho de Representantes na reunião de 11 de setembro

A criação de um Grupo de Trabalho sobre a Reforma Administrativa e a reativação de um GT já existente para focar no orçamento para a educação e ciência em 2021 foram deliberadas na última reunião do Conselho de Representantes da Apufsc, realizada no dia 11 de setembro. Dada a relevância dessas questões, o presidente da Apufsc, Bebeto Marques, abordou cada uma delas na reunião com os conselheiros, fazendo uma apresentação com informações e dados disponíveis nas propostas enviadas pelo governo ao Congresso Nacional e também outras disponibilizadas pela Andifes e o Fórum de Pró-Reitores de Planejamento e Administração das IFES.

Ele também chamou todos a participar do ato nacional contra os cortes no orçamento da educação, que vai movimentar as redes sociais nesta quinta-feira (17). O presidente da Apufsc vai falar logo mais às 20h10, acompanhe ao vivo pelo Facebook do sindicato ou diretamente pela plataforma Zoom, neste link.

Ao falar aos conselheiros sobre o corte de R$ 1 bilhão previsto no orçamento das universidades federais, Bebeto Marques salientou que o agravante será, se aprovado como está, o condicionamento de 44% dos recursos para qualquer tipo e despesa, obrigatória e não obrigatória, devido à regra de ouro e a emenda 95. Considerando apenas as não obrigatórias, o corte é de 17,5%, destacou. “Apesar do nome, elas não são despesas desnecessárias, são essas que mantêm as universidades funcionando, pois garantem o pagamento de água, luz, funcionários, serviços terceirizados, obras e até programas de assistência estudantil”.

Além de reativar o Grupo de Trabalho Financiamento das Universidades e da C&T o CR decidiu enviar um ofício para a reitoria com o objetivo de unir forças institucionais para defender um orçamento justo para a área.

A Reforma Administrativa, que acaba com o Regime Jurídico Único e afetará direta e profundamente as carreiras dos professores universitários –  principalmente os novos servidores, mas não apenas eles – , mereceu uma análise dos principais pontos pelo presidente da Apufsc. A apresentação feita aos conselheiros pode ser conferida aqui.

Ao recém-criado GT da Reforma Administrativa caberá: fazer campanhas de esclarecimento sobre a reforma nos centros de ensino, buscar articulações com a comunidade universitária e com a própria sociedade, chamar parlamentares catarinenses para uma audiência pública ou para uma reunião com a diretoria e, ainda montar um calendário de lutas. Além disso, este GT também terá o papel de formar um Grupo de Trabalho auxiliar com a participação de professores aposentados que possam avaliar com rigor e critério a situação da UFSC.

Imprensa Apufsc

Compartilhar