Titulares da Unimed Apufsc decidem manter plano atual

Diretoria convocou todos os titulares para reunião online sobre futuro do plano oferecido pelo sindicato e colocou alternativas em votação

A Apufsc-Sindical realizou uma reunião virtual nesta sexta-feira (27) para discutir o reajuste e eventual mudança do plano de saúde da Unimed contratado pelo sindicato. Cerca de 70 pessoas participaram da reunião, entre titulares e representantes. Por meio de uma enquete, 74% dos participantes decidiram permanecer no atual plano e arcar com o reajuste de 50,22% a partir de janeiro de 2021. 

O plano de saúde da Apufsc tem 179 titulares e 152 dependentes, totalizando 331 beneficiários. Importante lembrar que o plano da Apufsc é diferente do plano oferecido pela universidade.

O sindicato entrou em contato individualmente com todos os titulares para convidá-los a participar da reunião, que durou duas horas e meia. Depois de um breve resumo sobre as negociações com a Unimed e as propostas da empresa, os usuários puderam se manifestar e tirar suas dúvidas. Ao fim da reunião, por enquete, 74% dos presentes optaram por manter o novo plano.

“Entramos em contato com cada um dos titulares no último mês. Queríamos reunir o maior número possível deles para tomar uma decisão em conjunto que beneficiasse a maioria”, disse o professor Romeu Augusto Bezerra, coordenador do Grupo de Trabalho de Saúde do sindicato.

Ao manter o plano atual da Apufsc, os usuários podem alterar a modalidade, optando por uma coparticipação maior e consequentemente reduzindo o custo da mensalidade. Isso pode ser feito até o dia 10 de dezembro. Os sindicato vai auxiliar nesse processo. Basta entrar em contato pelos telefones (48) 99144-3002 e (48) 999440103 ou por e-mail: michelle@apufsc.org.br e henrique@apufsc.org.br.

Na coparticipação, os usuários pagam, além da mensalidade, uma porcentagem de cada atendimento (exames e consultas). De acordo com o plano atual, esse valor  não é superior a R$ 100 por procedimento. Não houve alteração quanto a isso.

Conforme determinação da ANS, o valor do reajuste que incidiria em 2020 será diluído em 12 vezes, a partir de janeiro de 2021.

  • Confira aqui a apresentação feita pela Diretoria da Apufsc

Entenda como foram as negociações com a Unimed 

A Apufsc vem negociando com a Unimed desde julho deste ano, quando a empresa informou ao sindicato que aplicaria um reajuste de 55,94% nas mensalidades a partir de outubro (essa data acabou sendo estendida para janeiro do ano que vem pela Agência Nacional de Saúde por conta da pandemia).

Ao justificar o aumento, a operadora alegou um desequilíbrio financeiro, em que as despesas do plano da Apufsc superam as receitas em 111,47%.  Com apoio de sua assessoria jurídica, o sindicato pediu à Unimed uma alternativa ao atual plano. 

A primeira proposta, que logo foi descartada, restringia os dependentes, o que deixaria 152 beneficiários sem plano.  O sindicato pediu então a aplicação apenas do índice inflacionário de 7,31%, acumulado nos últimos 12 meses (IGPM). A empresa, no entanto, recusou a proposta e foi pressionada pela Apufsc a apresentar uma alternativa. 

Após um mês de negociações, a proposta final da Unimed previa um reajuste de 50,22% no plano atual ou a possibilidade de migração para um novo plano, com todos os beneficiários, e coparticipação de 50%, com um teto de R$ 190. Com essa proposta de coparticipação, os usuários teriam que pagar a metade do custo das consultas e exames, sendo que o valor não passaria de R$ 190. 

Essa proposta, no entanto, foi descartada pela maioria dos beneficiários que participaram da reunião desta sexta-feira. 

Imprensa Apufsc

Compartilhar