Obscurantismo

Por Nestor Roqueiro

Caros colegas, assim não dá. Precisamos desesperadamente defender a ciência em tempos de cloroquina e com o que me deparo ao ler este artigo no site do sindicato? Com a estapafúrdia defesa do obscurantismo sintetizada na frase “A teoria ateia da evolução” com o intuito de desacreditar todo o esforço da ciência para entender a vida neste planeta. 

Se não fosse pouco receber ataques sistemáticos daqueles que deveriam zelar pela educação laica e inclusiva, e pela pesquisa fundamentada no método científico (parece tão óbvio dizer isto) ou por aqueles que supostamente são formadores de opinião e divulgam informações deturpadas, temos que nos submeter a “fogo amigo” desde dentro da nossa instituição?

Alguém com o perfil necessário para ir contra a teoria da evolução de Darwin não me representa nem como professor nem como pesquisador e certamente não o faz com muitos dos colegas da UFSC e em especial do CTC, Centro onde estou lotado atualmente. Pois bem, este senhor é presidente de uma fundação histórica de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Urgentemente precisamos escolher melhor nossos dirigentes, ao meu ver. 

Sobre religiões cada um tem a sua e eu tenho a minha mas não é possível ir contra evidencia científica. Assim não dá!

Nestor Roqueiro é professor do Departamento de Automação e Sistemas CTC/ UFSC.

Compartilhar