Novo relatório da reforma administrativa retoma previsão de corte de jornada e salário de servidores

Outro ponto do relatório causou confusão sobre a inclusão de juízes e promotores na reforma durante a leitura do texto; o relator, no entanto, deve ajustar o projeto para garantir a exclusão destes cargos dos cortes de benefícios, destaca o Estadão

 O relator da reforma administrativa, deputado Arthur Maia (DEM-BA), retomou a possibilidade da redução em até 25% de jornadas e salários de servidores públicos, agora, com a ressalva de que a medida poderá ser adotada só em “cenário de crise fiscal, como alternativa em relação à adoção de outra mais drástica, o desligamento de servidores efetivos”, diz o relatório. Votação, prevista para ontem, foi adiada para esta quinta-feira, 23.

Essa medida tinha sido revogada completamente na versão anterior do texto, juntamente com a inclusão de outros benefícios para categorias policiais, o que gerou uma série de críticas e levou o relatório a ser chamado de “antirreforma”. 

Leia na íntegra: Estadão

Compartilhar