Atos em Brasília marcam mobilizações por reajuste de salário

Servidores públicos federais de pelo menos 19 categorias devem cruzar os braços nesta terça-feira, destaca o Uol

Servidores públicos federais de pelo menos 19 categorias devem cruzar os braços nesta terça-feira (18), como forma de pressionar o governo de Jair Bolsonaro por reajustes salariais. Este será o primeiro ato das categorias, que ameaçam repetir a paralisação nos dias 25 e 26 de janeiro e entrar em greve geral na segunda quinzena de fevereiro, caso não haja acordo.

Estão marcados para Brasília dois atos. O primeiro deles, das 10h às 12h, será em frente do Banco Central. À tarde, das 14h às 16h, os servidores vão se reunir em frente do Ministério da Economia. As manifestações nos órgãos públicos servirão de termômetro para avaliar o nível de adesão dos servidores.

De acordo com o presidente do Fonacate (Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado), Rudinei Marques, a principal pauta dos servidores é a reposição salarial linear —ou seja, o reajuste salarial para todas as categorias. Eles reivindicam aumento que reponha em parte a perda com a inflação nos últimos anos.

Em carta endereçada ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o fórum afirma que 80% dos servidores acumulam perdas inflacionárias desde 2017. Os demais 20% acumulam perdas desde 2019. “Se não houver recomposição salarial em 2022, tais perdas poderão se acumular até 2024”, afirma o Fonacate.

Leia na íntegra: Uol

Compartilhar