Balanço Anual do Orçamento do Conhecimento mostra que perdas em ensino e pesquisa devem chegar a R$ 100 bilhões

O estudo é uma metodologia inédita, desenvolvida pelo Observatório do Conhecimento, com o objetivo de melhor apurar a situação orçamentária das universidades federais

Levantamento do Observatório do Conhecimento sobre o orçamento das universidades, da pesquisa e da ciência e tecnologia aponta que as perdas acumuladas com cortes orçamentários, desde 2015, chegaram a R$ 83 bilhões em 2021.

A informação faz parte dos dados do Balanço Anual do Orçamento do Conhecimento – 2021, divulgado nesta segunda-feira, dia 16. O estudo aponta, também, que com os recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional para 2022, o número pode chegar próximo dos R$ 100 bilhões.

Segundo o documento, “o orçamento apresenta uma trajetória decrescente nos últimos sete anos. A intencionalidade desta trajetória é descrita pelas despesas discricionárias. Estas correspondem àquelas despesas em que o governo tem uma maior decisão alocativa, podendo optar por qual despesa deseja priorizar, ao contrário das despesas obrigatórias”.

Orçamento do Conhecimento é uma metodologia inédita, desenvolvida pelo Observatório do Conhecimento, com o objetivo de melhor apurar a situação orçamentária das universidades federais, dos órgãos de fomento à pesquisa e da ciência e tecnologia.

Leia mais: Observatório do Conhecimento

Compartilhar