Filiação ao Proifes: participação, independência e autonomia

A Apufsc integrou o movimento sindical a nível nacional entre os anos 80 e 2000 quando tivemos ganhos efetivos e ao mesmo tempo muitas frustrações e decepções com encaminhamentos dados, bem como grandes despesas mensais sem obter retornos positivos. Fizemos parte e depois nos desfiliamos do Andes e, de novo, no último dia 9 de julho a maioria dos participantes da votação decidiu contra a dissolução da Apufsc, e contra a incorporação ao Andes-SN.

Agora precisamos decidir se devemos nos filiar ou não ao Proifes-Federação. Nesta breve exposição, queremos defender a filiação ao Proifes por se constituir uma federação de sindicatos autônomos, com postura que respeita a diversidade política dos/as docentes universitários/as, a pluralidade de opiniões dos sindicatos filiados e o necessário diálogo com os poderes públicos, privados e a sociedade. Tem, ao longo dos anos, demonstrado uma prática sindical de conquistas, entre as quais, o último reajuste salarial no governo Dilma.

Ressaltamos alguns aspectos que consideramos fundamentais para decidir:

1º) A representação do Proifes, como Federação de Sindicatos de Professores(as) de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, congrega sindicatos autônomos que representam um grupo de atividades ou profissões de docentes de Universidades e Institutos Federais (Adafa, ADUFC, ADUFG, ADUFRGS, ADUFSCar, ADURN, Apub, Sindiedutec, Sindiproifes-PA, SINDUFMA e Sind-Proifes); 

2º) A nossa Apufsc-Sindical, ao decidir se filiar a uma federação de sindicatos autônomos (Proifes), mantém a sua independência política, sua carta sindical e sua atual estrutura administrativa, bem como sua autonomia (também em relação ao seu patrimônio), podendo se desfiliar, por decisão dos sindicalizados, a qualquer tempo;

3º) Em uma eventual filiação ao Proifes, a contribuição mensal varia de acordo com a arrecadação da entidade federada. A Apufsc, atualmente, está situada na faixa que deve contribuir com 9% da arrecadação mensal dos sindicalizados. No cálculo da contribuição não entram outras arrecadações como aluguéis ou quaisquer outros investimentos da Apufsc. Não há contribuições extras previstas; 

4º) Com a Proifes-Federação a Apufsc irá se colocar em um outro patamar de luta, articulação e diálogo não somente com movimentos sociais e populares, mas ainda com o Congresso Nacional e com os espaços privilegiados de luta em defesa da carreira dos profissionais das instituições federais de ensino;

5°) Por último, uma eventual filiação ao Proifes não interferiria na organização interna do sindicato, nem nas assembleias e votações, que hoje são realizadas online. Daí convidamos todos/as a assembleia geral extraordinária que teremos na terça-feira próxima (19/07) às 14h no Auditório da Reitoria para deliberar especificamente sobre a filiação, seguida de votação online, nos dias 20 a 22. O estatuto exige que um mínimo de um quarto (1/4) dos filiados em dia com suas obrigações votem.

Participe e decida!

Bernardo W. Borges (FQM/Araranguá); Carlos W. Mussi (CSE, aposentado); Fernando Steinbruch Milman (CFM, aposentado); José Eduardo De Lucca (CTC); José F. D. de Guadalupe C. Fletes (CTC); Jovelino Falqueto (CTC, aposentado); Luiz Gonzaga de Souza Fonseca (CTC, aposentado); Nelson da Silva Aguiar (CDS, aposentado); Patrícia Della Mea Plentz (CTC); Paulo Belli (CTC); Sheila Rubia Lindner (CCS); Suzi Barletto Cavalli (CCS, aposentada); Rodrigo O. Moretti (CCS); Romeu Augusto de A. Bezerra (CA/CED, aposentado);Valdir Correia (CFM); Valmir José Oleias (CDS); Viviane M. Heberle (CCE, aposentada); Wilson Erbs (CFM)

Compartilhar