Redução de despesas abre espaço para desbloqueio de R$ 12,46 bi a ministérios, diz Estadão

Governo, no entanto, divulgou o valor de R$ 8,3 bilhões; R$ 1,6 bi deve ser direcionado para educação

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, uma redução de R$ 5,8 bilhões nas despesas previstas com seria a fonte de recursos do governo para cumprir a promessa de desbloquear recursos aos ministérios – que correm risco paralisar por falta de dinheiro. O valor total do desbloqueio, destaca o Estadão, deve ficar em R$ 12,46 bilhões.

O governo chegou a prometer a liberação de R$ 14 bilhões ainda este mês, valor que acabou não se concretizando. Nos últimos dias, tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, têm falado em uma cifra de R$ 8,3 bilhões.

Do total a ser desbloqueado, R$ 2,6 bilhões em receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato serão direcionadas para ações de preservação ambiental (R$ 1 bilhão) e de educação (R$ 1,6 bilhão). A decisão foi um acordo com o Supremo Tribunal Federal (STF), e a destinação não poderá ser alterada.

As despesas com subsídios também devem cair cerca de R$ 1 bilhão. Como outros gastos estão crescendo, o valor final do alívio nas despesas deve ficar próximo de R$ 6 bilhões. As receitas, por sua vez, devem ter um crescimento líquido de R$ 6,46 bilhões para a União.

As emendas parlamentares devem ficar com R$ 1,2 bilhão a R$ 1,4 bilhão. Outra fatia será desbloqueada para os poderes do Judiciário e do Legislativo.

Leia na íntegra: Estadão

Compartilhar