Uczai pede esclarecimentos ao MEC sobre suposto dossiê de ‘balbúrdia na UFSC’

Deputado cobrou do ministério esclarecimentos sobre declaração de Weintraub de que vai abrir uns “PADzinhos” na universidade

A pedido da Apufsc, o deputado federal Pedro Uczai (PT-SC) protocolou no Ministério da Educação um pedido de informações sobre as declarações do ministro Abraham Weintraub de que vai “caçar quem fica fazendo balbúrdia” na UFSC. 

O ministro disse isso após receber um suposto dossiê  do deputado estadual Jessé Lopes (PSL/SC). O parlamentar publicou um vídeo do encontro nas redes sociais.

“Obrigado, Jessé. Já tenho com o que me divertir”, diz Weintraub no vídeo. “Vou abrir uns PADzinhos [Processo Administrativo Disciplinar, instrumento de punição a servidores federais], caçar o pessoal que, em vez de estar trabalhando pra devolver pro pagador de imposto o dinheiro suado, fica fazendo balbúrdia.”

Segundo Jessé Lopes, o dossiê contém denúncias de pais e alunos “que se indignaram com os movimentos políticos partidários irregulares da esquerda universitária, que prejudica alunos que querem estudar”.

No requerimento enviado ao MEC na semana passada, Uczai pede cópia da denúncia apresentada por Jessé Lopes e questiona quais medidas foram ou serão adotadas pelo ministério a partir do suposto dossiê. Uczai também questiona quais atitudes de servidores e estudantes são caracterizadas como balbúrdia. 

Pedro Uczai, além de citar a nota de repúdio divulgada pela Apufsc após o episódio, também reforça que a greve é um direito fundamental dos trabalhadores, garantido pela Constituição Federal. “A greve deve ser entendida como expressão da cidadania no âmbito do trabalho, consistindo em direito extremamente valorizado pela sociedade, razão pela qual devem-se repudiar todos os meios possíveis de impedir sua efetivação”, diz o requerimento feito pelo deputado federal.

Compartilhar