ANS determina extinção da Agemed

Empresa oferecia planos de saúde com desconto para professores filiados à Apufsc; veja o que fazer se você tem convênio da Agemed  

A Agência Nacional de Saúde (ANS) determinou a extinção da operadora de saúde Agemed, que já vinha enfrentando problemas financeiros e uma série de reclamações de seus beneficiários. De acordo com uma resolução da ANS do dia 2 de dezembro, a empresa terá de vender, no prazo de 30 dias, toda a sua carteira de clientes para outras operadoras, deixando assim de existir. 

Desde 2017, a Agemed oferece  planos de saúde com desconto para professores filiados à Apufsc. Hoje, 76 docentes são titulares de planos da empresa. Desde que a qualidade dos serviços prestados pela operadora começou a cair, o sindicato deixou de apresentá-la como alternativa aos docentes e pressionou a empresa por um melhor atendimento. Aos que têm plano da Agemed hoje, a Apufsc orienta que migrem para o novo plano de saúde da UFSC, contratado pela Unimed. É possível fazer a migração sem cumprir a carência. Esse processo pode ser feito online (veja quais são os documentos necessários). 

Para não ter que pagar a fatura de dezembro da Agemed, o professor precisa se desvincular da operadora até o próximo dia 10.

A venda da carteira de clientes da Agemed já começou em algumas regiões. A Hapvida, a maior operadora de saúde do Nordeste, que está no meio de um processo de expansão para o Sul e o Sudeste, comprou por R$ 19 milhões 15% da carteira da Agemed em cidades como Joinville, São Bento do Sul e São Francisco do Sul. Na Grande Florianópolis, a venda ainda está em negociação. 

Segundo a Agemed, enquanto esse processo estiver em andamento a empresa garantirá o atendimento aos beneficiários. “O processo de alienação (venda da carteira) tem por objetivo garantir aos beneficiários a continuidade da assistência com as mesmas condições de preço e cobertura atuais”, diz a empresa. “Enquanto transcorre o prazo dado pela ANS, a Agemed permanece garantindo o atendimento aos beneficiários, nos moldes contratados.”

Se a venda não se concretizar, os beneficiários têm como alternativa a portabilidade extraordinária, uma modalidade que permite ao consumidor escolher qualquer plano de outra operadora levando com ele as carências já cumpridas.  

Compartilhar