Credenciamento para novas universidades aumentou em 70% durante gestão de Vélez

Estadão aponta uma força-tarefa no MEC criada com a justificativa de impedir barganhas com o Congressod+ secretaria responsável, a Seres, continua sem direção

 

O Ministério da Educação, durante a gestão de Ricardo Vélez Rodríguez, desengavetou e deu encaminhamento a 120 processos de credenciamento para criação de novas Instituições de Ensino Superior (IES). Os pedidos – em número 70% mais alto do que no mesmo período em 2018 – foram enviados para análise do Conselho Nacional de Educação (CNE).

 

A repartição no MEC responsável pelos processos é a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres). Vista como local de barganhas com o Congresso, a divisão estava sob o controle de Marcos Antônio Barroso Faria, ex-aluno de Vélez.

 

Segundo apuração do jornal O Estado de São Paulo, no começo do ano uma força-tarefa foi instalada na Seres com a justificativa de impedir o uso desses processos como moeda de troca com parlamentares. “Dez entre dez deputados que vão ao MEC querem uma faculdade privada na cidade deles”, disse em sigilo uma fonte ao jornal.

 

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, tenta indicar alguém para a Seres desde o início do governo, destaca o Estadão. Também de acordo com o jornal, o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, pretende indicar uma funcionária da área de governança da Casa Civil para o cargo que, hoje, ainda está vago.

 

Leia mais: Estadão 


V.C.L.L.

Compartilhar