Relator da reforma defende fim da integralidade para quem ainda tem esse direito

O relator da reforma da Previdência , deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), defendeu a aplicação de uma idade mínima para a aposentadoria e o fim da integralidade para servidores públicos que ainda tenham esse direito, respeitada alguma transição. A informação é do jornal O Globo. 

“A Previdência é um seguro contra a perda da capacidade laboral. A gente perde essa capacidade na velhice, então nós temos que ter um seguro. Não é uma repetição do salário da ativa. Para aqueles que ganham menos, sim, porque já ganham um salário mínimo, ou dois, mas para aqueles que ganham R$ 20, R$ 30 mil não pode ter essa integralidade. Isso não é bom para nós. Por isso que tem um teto do INSS. A pessoa que ganha R$ 20 mil, quando chegar na aposentadoria vai ganhar R$ 5,8 mil, porque ainda tem que ter para alguns a integralidade e ganhar R$ 20, R$ 30 mil ?”,  questiona Moreira.

Indagado sobre o fato de novos servidores não terem mais direito à integralidade desde 2003, ele observou que há ainda muitos funcionários públicos na ativa com essa previsão e defendeu uma transição em relação a estes.

Leia Mais: O Globo 

Compartilhar