UFPR retoma ano letivo com risco de fechar em semanas

O bloqueio de R$ 48 milhões das verbas de custeio compromete a manutenção dos serviços de água e luz e dos contratos com empresas terceirizadas

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) decidiu iniciar o segundo semestre letivo na próxima segunda-feira (5) mesmo sabendo que existe a possibilidade de ter de parar as aulas logo em seguida, informa o site Plural. O reitor Ricardo Marcelo Fonseca chegou a cogitar a possibilidade de nem começar o semestre, em função da insegurança. No entanto, em reunião com dirigentes da universidade, a decisão foi de levar as aulas e o funcionamento da universidade “até onde for possível”. “Vamos manter funcionando na unha”, disse ao site uma fonte próxima ao reitor.

Sem dinheiro para custeio, a administração da universidade estima que não terá como manter pagamentos de água, luz e contratos de terceirizados já no mês que vem. No Paraná, além da UFPR, são atingidas pelo bloqueio determinado pelo governo  a UTFPR, a Unila e o IFPR. Só no caso da UFPR, foram bloqueados R$ 48 milhões da verba de custeio.

Desde que o corte na verba foi anunciado, a Reitoria da UFPR anunciou a universidade só funcionaria até agosto. Houve cortes de despesas, inclusive com o fechamento dos restaurantes universitários nas férias. Postos de trabalho terceirizados também devem ser cortados e os contratos com as empresas terceirizadas estão sendo renegociados.

Confira: Plural


 

Compartilhar