Nota da Diretoria: Da voz ativa à participação ativa – a hora é agora

A escolha madura da categoria docente da UFSC pela adesão à paralisação nacional de 48 horas nos próximos dias 2 e 3, em duas assembleias com votação online históricas pela participação alcançada nas últimas semanas, marca o novo momento de nosso sindicato, que dirige a sua luta pela vontade – apurada democraticamente – e o inequívoco respaldo da maioria dos professores filiados.

O resultado da votação mostra que queremos ter voz ativa e nos engajar nacionalmente, unidos às demais categorias ligadas à educação, na busca de sensibilizar a opinião pública e o poder político para barrar a destruição da universidade e fazer frente aos ataques que enfrentamos, a exemplo dos recentes insultos a nossa carreira e a nossa dignidade profissional por parte do titular do MEC.

Que os dias 2 e 3 sejam de intensa mobilização em todos os centros de ensino, convencendo os colegas e alunos que ainda não se deram conta da gravidade da situação que ameaça o presente e o futuro de todos nós e do país, e mostrando a relevância e a beleza do trabalho da UFSC nas praças e ruas a todos os setores da sociedade. A criatividade dos nossos estudantes em greve, nas múltiplas atividades que vem realizando junto à população da cidade, com a participação de muitos docentes, é uma inspiração e um incentivo a ampliarmos este movimento, especialmente nos dias de paralisação. E estaremos todos juntos – aqui e no Brasil afora – nas marchas pela Ciência e pela Educação, que culminarão com uma grande manifestação na Praça XV na tarde do dia 3.

Aos colegas que votaram diferente e ainda têm restrições ou dúvidas sobre a forma de luta que a maioria escolheu – nas duas AGs – para nossa atuação política neste momento, conclamamos a que acatem democraticamente esta decisão e se juntem ao movimento. Pois nossas eventuais divergências sobre as formas de lutar não podem se sobrepor à necessidade imperiosa de agirmos, antes que seja tarde, contra o desastre anunciado pelos cortes, pelo desmonte do sistema nacional de C&T, e pelo desrespeito governamental a nós professores e às gerações que construíram nossa universidade.

A votação maciça dos professores da ativa que estão filiados mostra o fortalecimento da APUFSC-Sindical e o amadurecimento dos seus instrumentos de consulta, cimenta sua respeitabilidade política interna e externa e marca a retomada de sua capacidade de construção coletiva de uma força social forte, plural e democrática para a defesa da categoria e da universidade. Estamos crescendo em número de filiados, na participação nas Assembleias, Comissões e Grupos de Trabalho, com o CR cada vez mais representativo dos filiados dos departamentos e dos campi.

A Apufsc vai ganhando forma e força para enfrentar as lutas que temos pela frente, mas a dura realidade nos cobra muito mais. Nos dias 02 e 03, que possamos dar mais um passo, da voz ativa à participação ativa, reconhecendo que já não há mais zonas de conforto onde nos acomodar, pois estão sendo todas demolidas pelos inimigos da universidade.

Em 30 de setembro de 2019,

Diretoria da Apufsc-Sindical

Compartilhar