Professores da UFSC aderem à paralisação nacional de 18 de março

Votação contou com a participação de 817 docentes, dos quais 66,8% decidiram parar em protesto contra as medidas do governo

Com um placar de 546 votos SIM contra 256 votos NÃO, e outros 15 votos em branco, os professores da UFSC decidiram participar da paralisação nacional do dia 18 de março, em defesa da Educação e dos serviços públicos. Votaram pela adesão ao movimento nacional 66,8% dos 817 docentes que participaram da primeira votação online realizada pela Apufsc em 2020, iniciada na quinta-feira (12) e encerrada neste domingo (15). O total de votantes representa 28,8% do total de professores atualmente aptos a votar.

O presidente da Apufsc, Carlos Alberto Marques, avalia que “o resultado deve ser lido como uma clara demonstração da insatisfação dos docentes com a política do atual governo em relação às universidades e aos serviços públicos”. Ele observa que a Apufsc decidiu manter a votação mesmo diante das circunstâncias relacionadas ao Coronavírus para que os professores pudessem expressar seu posicionamento, “o que é o mais importante do que as manifestações de rua em si”.

Em conformidade com as orientações das entidades sanitárias de evitar aglomerações, os atos públicos que estavam previstos para o dia 18 de março estão cancelados, de modo que o voto a favor da paralisação nacional foi um ato “simbólico”, avalia Marques. 

A diretoria da Apufsc vai se reunir nesta segunda-feira (16) pela  manhã para avaliar a situação diante do novo quadro que se apresenta com o registro da chegada do Coronavírus em Santa Catarina e, ainda, da suspensão das aulas pela UFSC, comunicada neste domingo (15). O presidente da Apufsc adianta que estão suspensas a Assembleia Geral que seria realizada no próximo dia 24 para decidir a filiação nacional da Apufsc e a reunião do Conselho de Representantes que ocorreria nesta segunda-feira (16).  

Imprensa Apufsc

Compartilhar