Entidades científicas pedem que Ministério da Saúde incorpore P&D entre ações prioritárias contra Covid-19

SBPC e demais entidades pedem R$ 100 milhões para programa emergencial de pesquisa sobre o Sars-CoV-2 e Covid-19

Em carta ao secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, entidades científicas pedem que o governo incorpore e financie ações no campo da pesquisa e desenvolvimento em saúde entre as prioridades na aplicação dos recursos financeiros extraordinários que estão sendo anunciados para enfrentar a crise do coronavírus.

No documento, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), Sociedade Brasileira de Patologia Clínica (SBPC) e Sociedade Brasileira de Bioética (SBB) sugerem um aporte de  R$ 100 milhões para um programa emergencial de pesquisa e desenvolvimento sobre o Sars-CoV-2 e a enfermidade a ele associada.

As cinco entidades que assinam a carta propõem que metade desse recurso seja destinado a projetos de resposta rápida e a outra metade à investigação atualmente denominada de pesquisa translacional. “Poderiam ser utilizados tanto instrumentos como encomendas para possibilitar maior agilidade bem como editais”, sugerem as entidades.

Leia a carta na íntegra aqui.

Fonte: Jornal da Ciência

Compartilhar