Capes adia despesas de bolsas internacionais em 2020

Bolsas estão mantidas, mas os programas de mobilidade acadêmica internacional estão suspensos por causa da emergência sanitária internacional, diz fundação

A Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), fundação do MEC (Ministério da Educação), decidiu adiar despesas de bolsistas internacionais previstas para este ano. Segundo o órgão, as ações serão retomadas em 2021, em comum acordo com as instituições estrangeiras que receberão os pesquisadores brasileiros. A decisão foi tomada por causa da pandemia provocada pela covid-19 e pela elevação dos valores das moedas estrangeiras, disse a Capes em nota. 

A fundação do MEC disse que as bolsas estão mantidas, mas que os programas de mobilidade acadêmica internacional estão suspensos por causa da emergência sanitária internacional que gerou instabilidade nos calendários acadêmicos do mundo todo. 

“O fato de universidades brasileiras e estrangeiras encontrarem-se fechadas, com as suas atividades suspensas ou canceladas, a variação cambial do dólar americano estimada para o cálculo da disponibilidade orçamentária e o câmbio recente, muito elevado, que impactaram diretamente as ações da Capes, levando ao redimensionamento do quantitativo de bolsas possíveis de implementação e o fechamento das fronteiras internacionais”, disse a Capes. 

“As ações de implementação de bolsas de programas internacionais estão condicionadas ao retorno à normalidade das atividades das universidades de destino dos brasileiros. A medida não significa cancelamento de qualquer iniciativa, mas apenas o seu adiamento ou a readequação dos programas, em conformidade com a nova realidade mundial, incluindo questões de ordem orçamentária”, informou a entidade.


Leia na íntegra: UOL

Compartilhar