Com limpeza de sapato e mochila, colégios privados no Rio voltam às aulas

Poucas escolas decidiram reabrir após aval do prefeito Marcelo Crivella

Para abrir as portas nesta segunda-feira (3), algumas escolas particulares do Rio tiveram que se adaptar diante à pandemia do coronavírus. O prefeito, Marcelo Crivella, autorizou o retorno das atividades dos colégios privados, de forma voluntária, para 4º, 5º, 8º e 9º anos (as últimas séries de cada segmento).

No retorno às aulas presenciais, o Jardim Escola Tia Paula, em Madureira, zona norte do Rio, investiu em medidas de higiene. Na entrada, é conferida a temperatura do aluno que deve permanecer de máscara dentro das salas.

Os sapatos e as mochilas também são higienizados. As turmas do 4º e 5º anos, que tem 18 alunos cada, foram separadas para cumprir o distanciamento social. Os estudantes participam de aulas em grupos de seis, para cada duas horas de aulas. A unidade tem 180 alunos do berçário ao 5º ano.

“Os pais estiveram na escola e passaram por todos os procedimentos de segurança que implantamos. Seguimos os protocolos e exigências da Vigilância Sanitária. Todos nossos professores optaram por retornar. Estamos aqui por amor” disse a diretora e proprietária da escola, Paula Elisa Piumato.

Segundo Paula, alguns dos seus alunos tinham dificuldades de acessar a internet para aulas online. Outros, os pais já retornaram ao trabalho e não tinham com quem deixar os filhos: “Os pais estavam deixando as crianças com um vizinho, tios, avós. Aqui sabem que os filhos estão protegidos e com todas as medidas de segurança disponíveis”, avalia a diretora.

Mãe de um menino de 10 anos, aluno da escola Tia Paula, a vendedora Simone Silva, que também já retornou ao trabalho, acredita que o filho aprende mais nas aulas presenciais do que da forma remota.
“Deixei meu filho voltar porque a escola me passou segurança. Fui até lá e vi todos os equipamentos de exigência. Então, me sinto segura”, explica Simone.

Diretor pedagógico da Escola Camões Pinocchio, na Freguesia, zona oeste da cidade, Luciano Nogueira, conta que a unidade também se preparou para o retorno. Segundo ele, a escola tem 560 alunos, desde o berçário ao 3º ano do ensino médio, fez um questionário com os pais. Dentro dos anos liberados para volta pela prefeitura, 40 famílias disseram que vão retornar às aulas presenciais.

Leia na íntegra: Folha


Compartilhar