Índice de aprendizagem pode retroceder até 4 anos com suspensão de aulas presenciais, diz pesquisa

Matéria do G1 mostra os resultados do estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pedido da Fundação Lemann

Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (12) aponta que a educação brasileira poderá retroceder a níveis de aprendizagem de quatro anos atrás devido à suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia.

A estimativa considera um cenário em que os alunos não aprenderam novos conteúdos durante as aulas on-line, seja por falta de acesso à internet e ferramentas tecnológicas, ou por perda de vínculo com a escola.

Os dados apontam que os mais prejudicados são:

  • alunos do sexo masculino
  • pardos, negros e indígenas
  • com mães que não terminaram o Ensino Fundamental

Os menos prejudicados são:

  • alunos do sexo feminino
  • que se declararam brancas
  • com mães que concluíram pelo menos o ensino médio

O estudo foi feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pedido da Fundação Lemann. Ele usa como base os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). A simulação considerou o aprendizado de alunos do 5º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio, em português e matemática.

Leia na íntegra: G1

Compartilhar