Pandemia ainda afeta 4 a cada 10 estudantes no mundo, diz Banco Mundial

Levantamento do Banco Mundial divulgado pelo UOL aponta que 720 milhões de crianças são afetadas pelo fechamento ou abertura parcial das escolas

O fechamento parcial ou total das escolas devido à pandemia do coronavírus ainda afeta 720 milhões de crianças em todo o mundo. O número corresponde a 41% dos jovens em idade escolar.

As informações são do Banco Mundial, que divulgou um levantamento sobre a situação das escolas em 194 países na última terça-feira (19). Segundo a organização, em 72 deles as escolas estão fechadas. Nos outros 122, as unidades escolares estão abertas, mas com restrições.

Para a entidade, houve uma espécie de reversão no que vinha se consolidando como uma tendência pela reabertura das escolas devido à segunda onda da pandemia do coronavírus, e diversos países optaram por estender o período de férias “até que a nova onda seja administrável”.

É o caso de países da Europa, que, em meio à descoberta da existência de variantes do Sars-CoV-2 que podem ser mais transmissíveis, passaram a reconsiderar a segurança da abertura das escolas. A Alemanha, por exemplo, permanecerá em lockdown rígido até 14 de fevereiro, e as escolas devem permanecer fechadas até lá —a orientação é para que seja mantido o ensino remoto.

No Reino Unido, que nos últimos dias tem registrado números recordes da pandemia, as escolas também deverão ficar fechadas e alunos de todas as etapas de ensino devem ter aulas à distância. Mesmo assim, filhos de trabalhadores essenciais e crianças em situação de vulnerabilidade poderão continuar frequentando as escolas de maneira presencial.

África e Ásia têm perspectivas de abertura

Há países europeus que decidiram autorizar a volta presencial de pelo menos parte dos alunos: na Itália, estudantes do ensino médio podem retornar à sala de aula pela metade do período regular. Já na Grécia, a prioridade é para os alunos da educação infantil e do ensino fundamental.

De acordo com o levantamento do Banco Mundial, a região da Europa e da Ásia central é a que tem o maior número de países com escolas abertas, mas com restrições: são 39 nessa situação. Na mesma região, outros 11 países estão com os colégios totalmente fechados.

Nos países asiáticos, de acordo com o relatório, as decisões sobre abertura ou fechamento das escolas têm sido diferentes: na Malásia, onde os colégios permanecem fechados desde outubro de 2020, a reabertura está programada para 20 de janeiro, apesar de um recente crescimento no número de infecções pela covid no país.

Já o Japão, que decretou estado de emergência na região de Tóquio no início de janeiro por causa da pandemia, decidiu manter as escolas abertas.

Na África, 24 países estão com as escolas fechadas e outros 24 estão com os colégios parcialmente abertos. Por lá, segundo o Banco Mundial, a perspectiva é de reabertura das escolas, que estão fechadas há mais de nove meses devido à pandemia.

Na região da América Latina, Caribe e América do Norte, 15 países estão com as escolas fechadas e outros 27 estão com os colégios abertos, mas com restrições.

Fonte: UOL

Compartilhar