Apufsc pede direito de resposta ao Grupo ND

Em editorial publicado na última semana, jornal voltou a atacar injustamente a UFSC e os professores

A Apufsc enviou, nesta segunda (23), um pedido de direito de resposta ao Grupo ND pelo editorial publicado na última sexta-feira. No texto, o jornal voltou a atacar gratuita e injustamente a UFSC, alegando que os professores e servidores estariam recebendo sem trabalhar.

No ofício encaminhado ao Grupo ND, a Apufsc exige direito de resposta, a ser publicado na mesma página do jornal, com o mesmo tamanho e destaque do editorial. De acordo com a Lei nº 13.188/2015, o veículo tem prazo de 7 dias para publicar a resposta.


O reitor da universidade, Ubaldo Cesar Balthazar, também enviou um ofício ao Grupo ainda na sexta-feira, criticando o mau exemplo de jornalismo. No documento, endereçado ao presidente-executivo do Grupo, Marcello Corrêa Petrelli, o reitor destaca que existe, por parte do ND, uma “campanha deliberada de propagação de mentiras sobre a UFSC”.

O editorial do Grupo ND sobre o retorno das aulas presenciais na UFSC reúne uma série de informações falsas, dizendo que, no ano passado, entidades da sociedade civil “cobraram uma solução tecnológica para viabilizar a continuidade das aulas no formato online, mas a universidade manteve as portas fechadas”. O texto segue afirmando que a UFSC “manteve seu quadro de professores e servidores em casa, ganhando sem trabalhar por tanto tempo (…) Muitos foram vistos nos shoppings, nas praias ou se divertindo, quando deveriam estar na sala de aula.”

As alegações do jornal são completamente falsas. As atividades de ensino, pesquisa e extensão da UFSC seguem funcionando, como vem sendo amplamente divulgado nos canais da universidade e com inclusive o próprio ND tem repercutido em suas reportagens.

:::: Confira a série de materiais produzidos pela Apufsc na série A UFSC não para.

As atividades presenciais foram paralisadas em março de 2020 com o avanço da pandemia. Após debate e avaliação pelo Conselho Universitário, que se preocupou com o acesso dos estudantes a equipamentos e internet, o calendário acadêmico foi adaptado e retomado em agosto com aulas remotas. Estão sendo ofertadas neste semestre, por exemplo, cerca de 2,8 mil disciplinas em formato on-line na Graduação.

A produção científica da UFSC nunca parou. Além de se adaptarem ao ensino remoto, os professores continuaram publicando seus artigos, desenvolvendo suas pesquisas, gerando conhecimento nas diversas áreas abarcadas pelos Centros de Ensino. A UFSC desenvolveu quase 3,5 mil projetos de pesquisa, sendo mais de 50 deles voltados para a Covid-19 entre 2020 e 2021. Quanto às ações de extensão, foram registradas 2.089 iniciativas no último ano. Ao todo, foram emitidos 106.524 certificados e mais de 453 mil pessoas participaram e foram atendidas pelos projetos de extensão da UFSC em 2020.

:::: Os professores da universidade registraram, inclusive, um aumento da carga de trabalho em função das novas rotinas e processos, como foi demonstrado em reportagem da Apufsc. 

Nesta sexta-feira (20), a Agência de Comunicação da UFSC (Agecom) publicou o especial “Mentiras que contam sobre a UFSC” no projeto de checagem de fatos Confere UFSC

Compartilhar