Lira diz que comissão especial votará PEC 32 na semana que vem

Servidores organizam ato e mobilização virtual para barrar proposta

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que a Câmara vai continuar com a pauta reformista e destacou que a reforma administrativa será votada na comissão especial na próxima semana. Ele também informou que os parlamentares estão discutindo a segunda etapa da reforma tributária.

“Estamos cumprindo o script que fizemos na campanha, tudo o que está sendo votado foi pauta de nossas eleições. Dizíamos que íamos discutir as reformas, os projetos que destravam a economia foram votados pela Câmara”, afirmou.

Servidores municipais, estaduais e federais deverão realizar atos contra a Reforma Administrativa entre os dias 14 e 16 de setembro, coincidindo com as datas em que o relatório de Arthur Maia (DEM-BA) deverá ser votado pela comissão especial encarregada da proposta. “Vamos às bases dos deputados e também vamos realizar um grande ato em Brasília para fazer pressão e denunciar que eles querem privatizar o serviço público”, afirmou o Secretário-Geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Sérgio Ronaldo. “Os deputados que tentarem tirar nossos direitos não terão sossego. Eles não vão ficar em suas zonas de conforto”, acrescentou o dirigente. 

A aprovação da PEC 32/2020 representa a privatização do serviço público, pois autoriza a execução de um contrato de “cooperação” com a iniciativa privada que promove a terceirização do serviço. Além disso, o projeto prevê redução de jornadas e salários e a retirada direitos dos servidores. A avaliação de desempenho esboçada no texto afeta a plenitude da estabilidade e a multiplicação dos cargos de livre nomeação abrirá a porta para a corrupção na administração pública, segundo avaliação das entidades.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

Compartilhar