Câmara deve colocar PEC dos precatórios na frente da reforma administrativa

Mesmo assim, Guedes estima que reformas tributária e administrativa serão aprovadas em 2021

O presidente da CâmaraArthur Lira (Progressistas-AL), deve colocar a proposta de emenda à Constituição (PEC) dos precatórios para andar na frente da reforma administrativa, também em tramitação na Casa, de acordo com aliados ouvidos pelo Estadão/Broadcast.

No comando da Câmara, a avaliação é que as duas propostas são prioritárias para Arthur Lira, mas o ambiente para a PEC dos precatórios está mais favorável do que para a aprovação da reforma administrativa. Os dois projetos enfrentam resistências de diferentes segmentos. 

Servidores e sindicatos vêm pressionando os parlamentares para barrar a chamada “reforma do RH do Estado”, aprovada em comissão especial e pendente de avaliação do plenário. A PEC dos precatórios, por outro lado, também é cercada de questionamentos, até mesmo da base do governo. As duas precisam de 308 votos favoráveis na Câmara para passar.

O ministro Paulo Guedes disse que há muito “barulho” na política, mas as condições rumam para avanço das reformas. “A democracia do Brasil vai continuar surpreendendo”, afirmou o ministro. A declaração foi durante entrevista no AtlanticCouncil, em Washington DC, nos Estados Unidos.

Leia na íntegra: Estadão e Poder 360

Compartilhar