Vestibular da UFSC tem 24% de abstenções

Índice está dentro das expectativas da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve)

Os candidatos que estão disputando as 4.521 vagas em 98 cursos de graduação nos cinco campi da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizaram neste domingo, 30 de janeiro, o segundo e último dia de provas. Eles tiveram cinco horas para responder 20 questões de Ciências Humanas e Sociais, 10 de Física, 10 de Química e elaborar uma redação sobre o agronegócio no Brasil.

Durante os dois dias de provas, 4.428 candidatos não compareceram. O índice de abstenção de 24,4% está dentro das expectativas da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve). “Nos últimos anos a nossa abstenção varia entre 20% e 23%”, diz a presidente da Coperve, Maria José Baldessar. Ela vê como uma vitória um comparecimento de mais de 75% às provas do Vestibular em meio ao cenário que estamos vivendo. “As pessoas têm medo da pandemia, e teve quem não se vacinou nem quis fazer a testagem”, ponderou a professora Maria José Baldessar.

Menos de duas horas após o encerramento do Vestibular, a Comissão Permanente do Vestibular divulgou os gabaritos preliminares das provas. Também já está disponível o link para apresentação de recursos ao conteúdo das provas e ao gabarito das provas objetivas e da Redação. O prazo para apresentação dos recursos vai até as 18h do dia 31 de janeiro de 2022.

Apoio

Alguns pais fazem questão de estar presentes neste momento, para dar apoio moral e logístico aos candidatos. Karine e Glenio Pereira vieram de Esteio (RS) na quinta-feira para acompanhar a filha Júlia Amaral Pereira, de 18 anos, que está disputando uma vaga no curso de Medicina. Eles alugaram um apartamento na Trindade para ficarem próximos do campus. Karine diz que preparou refeições leves para a filha nos dias do Vestibular. O casal acompanhou a estudante nos dois dias até o local da prova, para ajudar a controlar a ansiedade.

Zilmar e Luciana Bittencourt trouxeram a cachorrinha Jade para acompanhar a filha Anne até o local de provas, no CFH, onde ela tenta uma vaga no curso de Psicologia. Eles são de Farroupilha (RS) e ficaram hospedados na kitinete alugada por eles no início de janeiro. O plano é que Anne fique morando em Florianópolis mesmo que não ingresse neste Vestibular, já que ela está decidida a fazer curso superior na UFSC. “A gente veio dar uma força, para ela se sentir mais segura”, disse Luciana.

A família formada por Valquíria, Paulo e o filho Gabriel Muraro, 11 anos, também veio do Rio Grande do Sul para dar dar apoio ao outro filho do casal, Guylber Muraro, que é candidato ao curso de Biologia. Eles são de Caxias do Sul e vão aproveitar a estada em Florianópolis para curtir também as praias. Valquíria conta que o filho foi para Dublin, em 2020, para aperfeiçoar o inglês, mas teve que retornar ao Brasil devido à pandemia de Covid-19. “Ele quer trabalhar em pesquisas para ajudar a humanidade”, diz o pai Paulo Muraro.

Candidatos

O segundo dia do Vestibular UFSC 2022 transcorreu com tranquilidade nos locais de provas localizados no campus da Trindade. Kleiton de Souza, 20 anos, fez as provas no Espaço Físico Integrado concorrendo a uma vaga no curso de Odontologia. Ele considerou que provas estavam difíceis, citando a disciplina de Matemática. No domingo, ele achou o teste mais tranquilo, embora admitindo que não esperava o tema da Redação. “Achei que seria mais um tema da área de saúde, pelo que a gente está passando”, disse. O estudante está determinado a entrar na UFSC. Se não for pelo Vestibular, ele vai tentar o ingresso pelo Enem/SiSU.

Gabriel Lopes, 19 aos, concorreu a uma das vagas do curso de Educação Física. Ele considerou que as provas do domingo estavam mais fáceis que as de sábado. Sobre a Redação, ele diz ter achado o tema bem interessante. Gabriel escolheu fazer uma carta sobre a agropecuária no Brasil.

Amanda Fagundes, 18 anos, veio de Curitiba para disputar tentar o ingresso no curso de Direito da UFSC. Ela considerou as provas do sábado mais tranquilas que as do domingo, com exceção de Matemática. Para ela, o tema da Redação não surpreendeu, pois já esperava algo relacionado ao meio ambiente. Ela preferiu fazer uma dissertação sobre o tema e anotou os gabaritos para conferir suas respostas.

Ananda Shanti Saad de Carvalho, 17 anos, mora no Rio de Janeiro mas decidiu vir para o Sul tentar uma vaga na Universidade. Candidata ao curso de Engenharia Sanitária e Ambiental, Ananda diz que a proximidade do Rio de Janeiro influenciou na escolha da UFSC, mas que a qualidade do ensino foi decisiva: “Pesquisei antes. A Universidade é muito boa”, disse. Ela admite que não está acostumada com o método das provas da UFSC, de somatória das assertivas corretas. Isso trouxe uma certa dificuldade na prova de Matemática, revelou. “Adorei o tema da Redação”, disse a estudante, que escolheu fazer um manifesto sobre o assunto.

Fonte: Notícias da UFSC

Compartilhar