Com quatro ministros demitidos, Bolsonaro tem rotatividade recorde no MEC

Desde o início de 2019, já passaram pela pasta Ricardo Vélez Rodríguez, Abraham Weintraub, Carlos Decotelli e Milton Ribeiro

Em quase três anos e três meses de governo Jair Bolsonaro, o Ministério da Educação acaba de ter seu quarto ministro demitido. O exonerado desta vez foi o pastor presbiteriano Milton Ribeiro, que deixou o cargo após denúncias de corrupção no repasse de verbas do pasta, em um balcão de negócios comandado por pastores evangélicos.

Trata-se de um recorde de rotatividade desde a redemocratização, considerando o mesmo período de cada gestão, desde o governo de José Sarney.

Leia na íntegra: Veja

Compartilhar