Apufsc participa do Ocupa Brasília, mobilização que pressiona o governo por reajuste salarial

Os sindicatos cobram do governo federal a recomposição salarial emergencial linear de 19,99% para a categoria

A poucos dias de encerrar o prazo que permite ao governo federal conceder reajuste salarial para os servidores públicos, uma grande mobilização está sendo realizada em Brasília. A Apufsc está presente nas manifestações desta quarta-feira, dia 30, com três representantes: o presidente do sindicato, Bebeto Marques, o diretor de imprensa e divulgação, Romeu Bezerra, e o professor Néstor Roqueiro, convidado da diretoria e um dos autores do estudo sobre perdas salariais.

Ocupa Brasília faz pressão por reajuste

Nesta quarta-feira, o ato começou às 9h com uma concentração no Espaço do Servidor, seguiu pelos ministérios da Saúde e da Previdência, com uma parada em frente ao Ministério da Economia. Pela manhã, representantes dos servidores foram recebidos por um funcionário de carreira do ministério e reforçaram o pedido para serem recebidos pelas autoridades da pasta. Os sindicatos cobram do governo federal a recomposição salarial emergencial linear de 19,99% para a categoria.

Há mais de cinco anos os salários dos servidores estão congelados e vêm sendo corroídos pela inflação. Em três anos de governo Bolsonaro, o percentual de perdas chega a 19,99%.

O objetivo das mobilizações é pressionar o governo a abrir negociações efetivas com o funcionalismo público. Na terça-feira, o ato ocorreu na porta do Ministério da Educação (MEC).

Nesta quinta-feira, às 9h, os servidores se encontram no anexo 2 do Senado, e às 10h o ato ocorrerá em frente ao Ministério da Economia.

Imprensa Apufsc

Compartilhar