Reajuste para servidor e agrado a policiais vão exigir bloqueio de R$ 15 bi

Técnicos esperam reunião tensa nesta quinta; integrantes de ministérios relatam não ter mais de onde cortar e temem novo arrocho, destaca a Folha

O governo precisa bloquear cerca de R$ 15 bilhões no Orçamento deste ano para acomodar a alta em despesas obrigatórias, conceder reajustes a todos os servidores e ainda atender ao desejo do presidente Jair Bolsonaro (PL) de fazer um agrado a carreiras policiais, segundo fontes do governo ouvidas pela Folha.

Há ainda uma ampliação de aproximadamente R$ 2 bilhões na despesa dos demais poderes (Legislativo e Judiciário), somando R$ 17 bilhões em remanejamentos, mas essa parcela menor não precisará ser bloqueada.

A decisão final sobre o tamanho do corte é prevista para esta quinta-feira, 19 de maio, em reunião da JEO (Junta de Execução Orçamentária), formada pelos ministros Ciro Nogueira (Casa Civil) e Paulo Guedes (Economia).

Os cálculos internos apontam que o Executivo precisa de mais R$ 4,6 bilhões para conseguir bancar o reajuste linear de 5% para todos os servidores. O custo total da medida é de R$ 6,3 bilhões, mas o Orçamento já tem uma reserva de R$ 1,7 bilhão.

Leia na íntegra: Folha de S. Paulo

Compartilhar