Brasileiros são os que mais acreditam na ciência em todo o mundo

Pesquisa realizada em 17 países mostra que 91% dos entrevistados no Brasil se preocupam que eles próprios ou alguém próximo tenha que mudar de endereço em consequência das mudanças climáticas, destaca o Valor Econômico

O estudo realizado pela multinacional 3M com 17 mil pessoas de 17 países das Américas, Europa, Ásia e Oceania, mostra que se tem um lugar no mundo onde credibilidade dos cientistas está em alta, é no Brasil. Batizada de State of Science Index (Índice do Estado da Ciência), o levantamento traz que, por aqui, 92% dos entrevistados brasileiros confiam na ciência e 90% nos cientistas, enquanto a média nos demais países é de 86%.

Para 87% dos brasileiros entrevistados, não há consequências negativas quando se valoriza a ciência e a produção científica. Pelo contrário: 71% dos entrevistados disseram que, se as pessoas não puderem confiar nas notícias sobre ciência, haverá mais crises de saúde pública. Outros 59% disseram que haverá mais divisão na sociedade e 56% apontaram o aumento na gravidade dos efeitos das mudanças climáticas.

“Os dados do Brasil nesta edição da SOSI apontam que 92% confiam na ciência, independentemente da classe social, idade, gênero e conhecimento técnico prévio, algo que nos surpreendeu positivamente. Isso nos mostra que os brasileiros perceberam que o trabalho dos cientistas impacta positivamente no nosso dia a dia, e esperamos seguir contribuindo para esta percepção”, diz Paulo Gandolfi, diretor do departamento de pesquisa e desenvolvimento da 3M e responsável pela pesquisa na América Latina. No Brasil, 1.000 pessoas com mais de 18 anos participaram da pesquisa, que foi realizada online e presencialmente entre os meses de setembro e dezembro de 2021.

Leia na íntegra: Valor Econômico

Compartilhar