Reitor da UFSC é alvo de ameaça às vésperas de reunião do CUn sobre retomada

Mensagem foi encaminhada à Procuradoria Federal junto à UFSC

O reitor da UFSC, Ubaldo Balthazar, foi ameaçado com uma mensagem anônima enviada para seu e-mail pessoal na noite de segunda-feira (13). No título do e-mail, lia-se “não pense que ficará assim”. O texto faz críticas diretas ao reitor e acusa sua gestão de ser de “esquerda”. 

“Parece bobo, inofensivo, mas não podemos deixar para lá”, afirmou o reitor à imprensa da Apufsc. “Já recebi muitas críticas, mas isso foi uma ameaça escancarada.” A mensagem foi encaminhada à Procuradoria Federal junto à UFSC. 

“Vamos até o fim para identificar e responsabilizar seu(s) autor(es). Ninguém, em um Estado Democrático de Direito, vai pregar a intimidação como forma de nos render a quaisquer pressões. Não é uma ameaça apenas ao cidadão Ubaldo. É um ataque à Instituição UFSC e às suas instâncias, aos seus docentes, técnicos e estudantes. E a resposta será dada pelo Judiciário”, diz a nota divulgada hoje pelo reitor. 

A intimidação ao reitor da UFSC chega em uma semana decisiva para a universidade. Na próxima sexta-feira (17), o Conselho Universitário (CUn) vai votar a resolução que regulamentará a retomada das atividades de ensino na instituição. A UFSC está desde o dia 16 de março com as atividades presenciais suspensas.  

Pedimos ao reitor uma avaliação sobre o processo de retomada do ensino na UFSC, cuja demora vem sendo alvo de críticas. “Se eu fosse fazer uma autocrítica diria que poderia ter adiantado esse processo e estaríamos mais avançados agora”, respondeu. “Mas, na verdade, essa também não é uma tarefa fácil, porque a universidade é complexa, não pode ser comparada a uma escola. Temos 107 cursos de graduação, mais mestrados e doutorados. Não é fácil tomar uma decisão. A universidade tem o seu tempo de reflexão, discussão e maturação de ideias.”

Imprensa Apufsc

Compartilhar