Federal de Pelotas está sem dinheiro para pagar as contas de agosto

Reitor vai entrar com uma representação no MPF contra o MEC 

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e o Instituto Federal Sul-rio-grandense terminaram esta semana com o limite de empenho zerado, segundo informações do Diário Popular. Isso significa, que a última verba liberada pelo Ministério da Educação para manter os custeios das instituições acabou. 

Dos R$ 74 milhões previstos para a UFPel este ano, o MEC reduziu o orçamento da universidade para R$ 52 milhões, dos quais R$ 39 milhões já estão comprometidos. Se não houver mais uma liberação e for necessário qualquer pagamento nos próximos dias, não será possível realizá-lo. 

O reitor Pedro Hallal diz que a Universidade vai protocolar uma representação no Ministério Público Federal contra o MEC. “O MEC está nos impedidndo de fazer gestão ao não liberar o recurso.” 

No IFSul, a situação não é diferente. Atingidos em 37% com o corte, o montante de R$ 44 milhões passou para R$ 28 milhões – metade do valor já foi gasta. O reitor Flavio Nunes cobra que a liberação do restante seja imediata para manter os custeios deste mês. 

Leia Mais: Diário Popular 

Compartilhar