Professores e estudantes da UFFS se mobilizam contra nomeação de reitor escolhido por Bolsonaro

Marcelo Recktenvald toma posse hoje em Brasíliad+ reitoria está ocupada há quase uma semana pelos alunos 

Em uma assembleia realizada na última terça-feira, os professores da Universidade Federal da Fronteira Sul repudiaram e não reconheceram a  nomeação de Marcelo Recktenvald para reitor da instituição. Ele foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro, embora tenha ficado em terceiro lugar na consulta feita à comunidade universitária. A posse de Recktenvald está marcada para hoje. 

Os estudantes da UFFS também estão mobilizados contra a indicação do novo reitor. Desde quinta-feira, dia 29 de agosto, cerca de 200 alunos se revezam em um acampamento no prédio da reitoria. “Neste ano, na contramão dos princípios democráticos e da autonomia universitária, restou nomeado um Interventor. Indagamos: como o Marcelo fará a gestão se a ampla maioria não optou por suas propostas? Isto é democrático em pleno ano de 2019?”, diz uma nota divulgada pela comissão de comunicação dos estudantes. Eles pedem que a lista tríplice seja respeitada e dizem que só deixarão o local quando essa demanda for atendida. 

O reitor da UFSC, Ubaldo Balthazar, disse na Assembleia Geral Universitária, realizada na última segunda-feira, que apoia a ocupação dos estudantes e que vai sugerir ao Conselho Universitário a aprovação de uma nota em favor do movimento. 

Na assembleia de ontem, os professores aprovaram a realização de aulas públicas em defesa da democracia, até o dia 6 de setembro, o apoio à ocupação dos estudantes, além de encaminhar ao Conselho Universitário o pedido de análise de uma possível destituição do reitor nomeado. Amanhã, está previsto um ato unificado na reitoria. 

A UFFS tem seis campi no Sul do Brasil. Além de Chapecó e Cerro Largo, a instituição está presente em Erechim e Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, e em Realeza e Laranjeiras do Sul, no Paraná. Ao todo são mais de 8.6 mil estudantes matriculados divididos em 44 cursos de graduação, 15 mestrados e dois doutorados.

Leia abaixo a nota da Diretoria e do Conselho de Representantes da Apufsc a respeito da nomeação do novo reitor da UFFS

A Diretoria e o Conselho de Representantes do Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc-Sindical) manifestam sua solidariedade aos professores, e também aos demais integrantes da comunidade universitária da Universidade Federal da Fronteira Sul, assim como ao Conselho Universitário da instituição, que tiveram desrespeitadas suas deliberações democráticas a respeito da escolha do novo reitor da instituição.

A nomeação, por decreto do presidente da República, de candidatos que sequer passaram ao segundo turno na consulta à comunidade universitária, e que obtiveram apenas quatro dos 49 votos no Consuni, representa uma afronta à comunidade universitária da UFFS, um desrespeito aos princípios democráticos elementares e um ato unilateral pouco razoável que perturba a tranquilidade necessária ao funcionamento da instituição, já fortemente abalada pelos cortes de orçamento.

O Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina, que formalmente representa os professores da UFFS do Campus de Chapecó, coloca a sua estrutura à disposição dos colegas lá lotados, em defesa da autonomia universitária, do respeito aos processos democráticos e às deliberações da maioria dos docentes e da comunidade universitária da instituição.

Compartilhar