Unicamp anuncia suspensão das atividades por conta do coronavírus; é a 1ª universidade pública do Brasil a tomar medida, diz MEC

Na USP,  as aulas estão suspensas apenas no departamento de Geografia

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou, nesta quinta-feira (12), a suspensão das atividades por conta da pandemia de coronavírus. Segundo nota da reitoria, a medida vale de 13 a 29 de março e inclui os campi de Campinas (SP) e Limeira (SP). Somente serviços essenciais serão mantidos.

Ao G1, o Ministério da Educação (MEC) informou que não tem notícia de nenhuma outra universidade, pública ou privada, com atividades suspensas por conta do Covid-19. Nesta quarta (11), inclusive, publicou no seu portal uma orientação a respeito:

“O Ministério da Educação (MEC) informa que tem orientado às instituições de ensino o reforço nas ações preventivas contra o coronavírus, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde. Neste momento, não há recomendação para suspensão de aulas.”

USP

Na Universidade de São Paulo (USP), foi criado um comitê para acompanhar o coronavírus na universidade. O Comitê é formado por profissionais de saúde do Hospital Universitário (HU), por representantes da Unidade de Vigilância em Saúde do Butantã e da Coordenadoria de Vigilância em Saúde e é presidido pelo superintendente de Saúde da USP e do HU, Paulo Ramos Margarido.

O órgão vai ser responsável pela interface de comunicação com as autoridades sanitárias estaduais e federais.

Também nesta quarta, a USP suspendeu as aulas do curso de Geografia, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), após um aluno comunicar que testou positivo para o coronavírus.

De acordo a Revista Fórum, o estudante foi alvo de deboche ao procurar Hospital Universitário. Sem recomendações médicas adequadas, o aluno – que trabalha na universidade – se movimentou no campus durante uma semana, até começar a ter os sintomas mais fortes da doença e decidir parar de frequentar as aulas, como informa o G1.

O UFSC Entrevista conversou com a médica infectologista, Ivete Masukawa, do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU/Ebserh) sobre orientações e dúvidas acerca do Covid-19.

A entrevista de 33 minutos trata de diversos aspectos relacionados ao vírus e de como se portar diante do alastramento da doença. A especialista ressalta que não há motivo para pânico e que medidas simples ligadas à etiqueta da tosse e do contato podem mitigar a propagação da doença.

Leia na íntegra: G1 / Notícias UFSC

Compartilhar