Professor da UFSC lança livro sobre ‘sadopopulismo’

A obra é um ensaio sobre a cena política contemporânea, com ênfase no Brasil pós-impeachment de Dilma Rousseff

O professor Fábio Lopes da Silva, do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas (DLL) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), lançou o livro Sadopopulismo: De Putin a Bolsonaro, um ensaio sobre a política brasileira contemporânea, com base nas ideias do historiador americano Timothy Snyder – interlocutor do autor na Universidade de Yale, nos Estados Unidos.

Na obra, Fábio retraça as origens do sadopopulismo e sua chegada ao Brasil, via Jair Bolsonaro. A descrição da publicação explica como funciona essa nova forma de fazer política, conforme definição de Snyder: “em vez de tentar solucionar problemas, o governante deliberadamente fomenta crises que geram dor, ansiedade e medo (daí a referência ao sadismo); criados esses sentimentos, ele os toma como recursos a serem explorados, procurando incansavelmente incentivar seus apoiadores a descarregar suas angústias em outras parcelas da população ou em estrangeiros”.

O autor mostra ainda os limites atuais do progressismo brasileiro em sua oposição ao sadopopulismo. Por fim, especula sobre o futuro do governo Bolsonaro e o que os progressistas podem fazer a respeito. O docente da UFSC é autor dos livros O direito à fala (Insular, 2001) e A linguística que nos faz falhar (Parábola, 2009), além de um grande número de ensaios publicados em revistas científicas e suplementos culturais. Já foi diretor da Editora da UFSC e é roteirista de televisão, com mais de 120 episódios produzidos para programas como Brasil Visto de Cima e Mundo Museu.

FICHA TÉCNICA
Obra: Sadopopulismo – De Putin a Bolsonaro
Série: Novos Rumos V1
Autor: Fábio Lopes da Silva
Páginas: 140
Peso: 180g
Ano: 2020

Fonte: Agecom

Compartilhar